A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

27/06/2016 14:29

Índio ferido a tiros continua internado, agora com suspeita de tuberculose

Jesus de Souza, uma das vítimas do ataque de fazendeiros a índios durante invasão de fazenda em Caarapó, foi transferido para o HU

Helio de Freitas, de Dourados
Índios que ocupam a fazenda Yvu, em Caarapó, onde agente de saúde foi morto (Foto: Helio de Freitas)Índios que ocupam a fazenda Yvu, em Caarapó, onde agente de saúde foi morto (Foto: Helio de Freitas)

Segue internado em Dourados o guarani Jesus de Souza, 29, uma das seis pessoas feridas a tiros durante ataque de fazendeiros a índios que invadiram a fazenda Yvu, no município de Caarapó, a 283 km de Campo Grande, na manhã do dia 14 deste mês. No confronto, o agente de saúde indígena Clodiodi de Souza, 26, irmão de Jesus, também foi ferido a tiros e morreu quando era levado para o hospital da cidade.

Ontem (26), Jesus de Souza foi transferido do Hospital da Vida para o HU (Hospital Universitário) da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) e não há previsão de alta.

De acordo com a assessoria do HU, Jesus está internado na enfermaria, em situação estável, respirando normalmente, sem o auxílio de aparelhos.

Ele se recupera do procedimento cirúrgico feito no Hospital da Vida para retirada do baço e de parte do intestino, comprometidos pelos ferimentos de tiro. Entretanto, o guarani está com suspeita de tuberculose, por isso foi transferido para um leito na ala de isolamento do hospital.

Quando ainda estava internado no Hospital da Vida, Jesus de Souza apresentou piora e precisou passar por uma segunda cirurgia, no dia 19 deste mês.

As outras vítimas do ataque receberam alta na semana passada. Norivaldo Mendes, 37, foi atingindo por tiros na barriga vai continuar com uma continua alojada em seu corpo.

Josiel Benites, 12, foi atingido por um tiro no rim, o fígado, o intestino e o estômago. A bala foi retirada e ele está com sua família em Caarapó. Valdilho Garcia, 26, atingido no tórax, passou por drenagem enquanto estava internado, mas se recuperou bem e teve alta.

Libésio Marques, 43, levou quatro tiros – foi atingido de raspão na cabeça, no ombro, no tórax e na cintura. As balas permanecem em seu corpo, já que não colocam a saúde do guarani em risco.

Catalina Rodrigues de Souza, 50, ferida de raspão no braço, foi atendida no Hospital Beneficente São Mateus, em Caarapó, e recebeu alta no dia seguinte ao confronto.

PF investiga – A Polícia Federal investiga o ataque de seguranças e fazendeiros aos índios na fazenda Yvu. Também estão sendo investigados pela PF os atos de lesão corporal e roubo, praticados por índios contra três policiais militares, que foram agredidos e tiveram as armas e coletes roubados no dia 14, a poucos quilômetros do local do confronto.

“O que posso divulgar é que as investigações seguem em ritmo acelerado e a PF está comprometida em identificar todos os autores dos crimes cometidos”, limitou-se a afirmar na semana passada o delegado Marcel Maranhão, da delegacia da Polícia Federal em Dourados e responsável pelas investigações.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions