A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 27 de Maio de 2017

14/12/2012 14:35

Justiça manda prefeitura liberar informações sobre destinação de recursos

Nícholas Vasconcelos

A Prefeitura de Ivinhema vai ter que informar valores pagos para o time de futebol da cidade, contratação de servidores em cargos de confiança e salários que eles recebem. A decisão é do juiz Mário José Esbalqueiro Junior, da 1ª Vara da Comarca de Ivinhema, e estabelece multa de R$ 10 mil por dia que deverão ser pagos pelo prefeito Renato Câmara (PMDB) em caso de descumprimento da Lei de Acesso à Informação.

A ação foi movida pela Itapoã FM que protocolou solicitação de acesso aos documentos no dia 25 de junho de 2012, mas que não foram entregues.

Segundo a ação, a emissora buscava acesso aos valores repassados para uma agência publicitária, além dos valores gastos com aluguéis de imóveis, valores repassados ao Ivinhema Futebol Clube e uma relação de todos os servidores públicos que ocupam cargos de confiança, contratados e comissionados, suas funções e seus salários.

A rádio foi intimada a informar se tinha fins eleitorais. Em resposta, afirmou que inexistem razões políticas para o pedido e que seus dirigentes possuem filiações em diversos partidos. Argumentou que a finalidade é a divulgação aos ouvintes dos fatos ocorridos no município.

O Município de Ivinhema contestou que a emissora de rádio não apontou motivo suficiente e não esclareceu a finalidade do acesso aos dados. Sustentou ainda que os membros da rádio são inimigos políticos da atual administração e que os atos do Prefeito são publicados no Diário Oficial do Município.

Na decisão, o juiz afirmou que “não se pode chamar de ingerência na administração, tampouco perseguição política o mero pedido de acesso a informações acerca de assuntos pontuais como os tratados na petição inicial”. Ele destacou ainda que todos os documentos solicitados se tornaram públicos de acordo com a Lei de Acesso à informação e devem ser disponibilizados em tempo real.

O juiz ressaltou que “o fato de os atos praticados pela municipalidade serem publicados no Diário Oficial não justifica a negativa, posto que a publicidade é requisito do ato administrativo sob pena de nulidade, sendo que, no caso em tela fala-se em acesso à informação. A municipalidade não pode imiscuir-se de apresentar os documentos pretendidos sob esse argumento”.

 

Revoltado, idoso esfaqueia colega que teria lhe dado um beijo no rosto
Homem de 33 anos foi esfaqueado por um idoso de 68 anos, revoltado com a vítima por ele ter lhe dado um beijo no rosto em um bar de Paranaíba, a 422 ...
Foragido da justiça é encontrado morto com facada no peito em rua
Max Alam Bazan de 42 anos, foi encontrado morto com uma facada no peito esta madrugada pela Rua Alan Kardec em Três Lagoas – a 338 quilômetros de Cam...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions