ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUINTA  04    CAMPO GRANDE 18º

Interior

Laguna Carapã começa a entregar alimentos a alunos de escolas municipais

Distribuição, feita após recomendação do Ministério Público, começou por duas aldeias do município

Por Helio de Freitas, de Dourados | 01/04/2020 09:52
Mãe de aluno de escola indígena recebe kit de alimentos no município de Laguna Carapã (Foto: Divulgação)
Mãe de aluno de escola indígena recebe kit de alimentos no município de Laguna Carapã (Foto: Divulgação)

O município de Laguna Carapã começou a distribuir alimentos a pelo menos 600 dos mil alunos da rede municipal de ensino que estão sem aula por causa da pandemia do novo coronavírus e por isso deixaram de ter acesso à merenda escolar há duas semanas. A distribuição, recomendada pelo Ministério Público, já tinha sido anunciada pelo prefeito Itamar Bilibio (MDB), em entrevista ao Campo Grande News na semana passada.

Os kits de alimentos estão sendo entregues para crianças carentes e que assim como todos os estudantes de Mato Grosso não podem frequentar as escolas em virtude da quarentena. Estão sendo atendidas famílias que pediram o benefício e aquelas inscritas no programa Bolsa Família.

Conforme a assessoria do MP, a entrega do kit merenda começou pelas aldeias indígenas Guaimbé e Jacaré e depois foi feita às crianças da cidade. A distribuição feita por servidores do município segue uma lista prévia com o nome do aluno a ser contemplado, dia, local e assinatura do responsável. Para evitar aglomeração, as pessoas ficam em uma fila com distanciamento mínimo recomendado pelos serviços de saúde.

O kit merenda é formado por dois quilos de arroz, um quilo de feijão, um extrato de tomate, um pacote de biscoito, dois litros de leite, um pacote de macarrão e um litro de óleo.

Dourados – A recomendação dos promotores Etéocles Brito Mendonça Dias Junior, Luiz Gustavo Camacho Terçariol e Ricardo Rotunno para distribuição de alimentos aos estudantes de escolas municipais também foi direcionada ao município de Dourados, onde a rede municipal tem pelo menos 80 estabelecimentos de ensino e 28 mil alunos.

No dia 25, a assessoria de imprensa da prefeita Délia Razuk (PTB) informou que as secretarias de Educação, de Assistência Social e de Fazenda estavam articulando o sistema para atender a recomendação. Até, hoje, no entanto, a distribuição dos alimentos ainda não tem data definida para começar.

Por meio da assessoria, a prefeitura informou que a Secretaria de Educação já definiu a fonte dos recursos e agora vai abrir o processo de compra com dispensa de licitação. A previsão é que os estudantes comecem a receber os alimentos em uma semana. Serão atendidos em torno de 7.500 alunos de escolas e centros infantis.