ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUINTA  18    CAMPO GRANDE 15º

Interior

Lesões no rosto e no pescoço indicam crime passional, diz delegado

Chefe da investigação sobre assassinato diz que cabeleireiro recebeu vários socos no rosto, possivelmente em um encontro

Por Helio de Freitas, de Dourados | 15/08/2018 15:29
Heberson tinha estúdio de beleza em Campo Grande e foi assassinado em Dourados (Foto: Reprodução/Facebook)
Heberson tinha estúdio de beleza em Campo Grande e foi assassinado em Dourados (Foto: Reprodução/Facebook)

São fortes os indícios de crime passional no assassinato do cabeleireiro Heberson Junior Cavalcante de Almeida, 29, ocorrido no fim de semana em Dourados, a 233 km de Campo Grande. Natural de Dourados, onde moram seus pais, Heberson morava atualmente na Capital e tinha um estúdio de beleza no bairro Cophavila II.

A polícia não descarta totalmente a hipótese de latrocínio (roubo seguido de morte), uma vez que o carro de Heberson ainda não foi encontrado, mas o assassinato tem características apontando para crime passional, segundo o delegado Rodolfo Daltro, chefe do SIG (Serviço de Investigações Gerais).

Agredido a socos – O policial afirma que são vários fatores indicando a possibilidade de crime passional. “As características das lesões no pescoço ensejam a possibilidade de ser passional. Ele foi agredido por socos no rosto e os dois ferimentos no pescoço foram perfurações e não cortes na horizontal, onde a morte é mais certa”, afirmou Daltro ao Campo Grande News.

Segundo o delegado, uma das linhas de investigação é que Heberson tenha se encontrado com o autor ou autores do crime e por motivos ainda inexplicáveis foi espancado e assassinado. Daltro diz que até agora não há nenhuma suspeita de que a morte tenha ocorrido por homofobia.

Também chama a atenção a lacuna entre o desaparecimento e o possível horário da morte. Heberson foi visto pela última vez na sexta-feira à noite, após jantar com amigos. “Ele disse que estava cansado, que ia descansar porque tinha que trabalhar no outro dia”, disse à reportagem uma amiga do rapaz.

Mãos e pés amarrados - O corpo de Heberson foi encontrado na segunda-feira de manhã, em uma construção no Jardim Carisma, região norte de Dourados. Na parede ao lado do corpo tinha mancha de sangue, indicando que houve luta. O cabeleireiro foi encontrado com as mãos e pés amarrados e com rosto coberto por um pedaço de pano.

Apesar de o laudo da perícia ainda não ter ficado pronto, a polícia considera difícil que a morte tenha ocorrido entre a noite de sexta e a madrugada de sábado. Isso levanta a hipótese de que Heberson estivesse vivo até o domingo, quando já era procurado por amigos e familiares.

A polícia também considera um fato diferente o desaparecimento do carro de Heberson, um Fiesta sedan branco. De acordo com familiares, Heberson veio a Dourados para visitar parentes e amigos e para uma reunião política. Na sexta-feira, após o jantar, ele desapareceu com o carro.

Nos siga no Google Notícias