A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 20 de Outubro de 2019

26/11/2018 17:06

Mecânico foi morto a marteladas depois de briga por ciúmes da ex

Versão foi apresentada pelo suspeito durante depoimento, nesta segunda-feira; corpo foi encontrado em matagal e caso está sendo investigado

Liniker Ribeiro e Bruna Pasche
Belarmino Barbosa de Souza, de 58 anos, vítima de assassinato (Foto: Arquivo pessoal)Belarmino Barbosa de Souza, de 58 anos, vítima de assassinato (Foto: Arquivo pessoal)

Geronilson Souza do Nascimento, também conhecido como “Lagoa”, de 23 anos, confessou em depoimento à polícia ter matado Belarmino Barbosa de Souza, de 58 anos, a marteladas, após uma discussão na casa da vítima, no Jardim Panamá, em Campo Grande. O crime ocorreu na noite do último sábado (24). Em seguida, o rapaz usou o carro de Berlamino para levar o corpo até o município de Aquidauana – a 135 km da Capital – onde foi desovado em uma área de mata.

De acordo com a Polícia Civil, o jovem afirmou ter ido à residência, por volta das 2h, quando discutiu com a vítima, que demonstrou ciúmes do amigo após ver mensagens de sua ex-namorada em seu celular. O rapaz afirmou ainda, que chegou a levar um soco de Berlamino, antes de desferir golpes de martelo em sua cabeça, matando o homem que estava desaparecido desde a última sexta-feira.

Ainda segundo informações policiais, a cena do crime foi limpa pelo autor, com auxílio de duas toalhas, que posteriormente foram jogadas de cima de uma ponte na região de Aquidauana. Para levar o corpo até o interior, o suspeito ainda enrolou a vítima em um cobertor, amarrando também seus braços e pescoço. O corpo foi transportado no banco traseiro do veículo da própria vítima.

Lagoa também afirmou que se desfez da carteira de Berlamino em uma saída de Campo Grande, após pegar cerca de R$ 60 de dentro, assim como o martelo usado na ação. Em Aquidauana, o jovem afirmou ter ido até a casa da sogra, em um assentamento, visitar sua filha e, em seguida, foi até a região do assentamento Indaiá II, onde o corpo foi arrastado e jogado no meio do mato.

O celular da vítima foi encontrado na casa da sogra do autor. Após desovar o corpo, o homem tentou chegar na área urbana da cidade, mas o carro apresentou problemas, sendo deixado em uma estrada vicinal, na entrada de Aquidauana. Lagoa também afirmou ter tentado realizar saques na conta da vítima, mas não conseguiu.

A chave do carro foi encontrada na casa de um amigo do autor. O corpo foi encontrado com marcas e lesões na cabeça, sendo encaminhado para o IML da cidade. Para a família, a discussão que causou a morte pode estar ligada ao fato dos dois já terem morado juntos e que o jovem teria deixado o local e retornado dias depois.

O dono da residência chegou a dizer que não queria o rapaz na casa, após descobrir suas inúmeras passagens pela polícia, mas Lagoa não queria entregar a chave do imóvel.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions