A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

12/01/2016 09:50

Mesmo com chuvas, comitê de combate a dengue segue trabalhos no interior

Flávia Lima
Agentes de saúde realizaram pausa para elaborar o Lira, mas mantém visitas. (Foto:Divulgação) Agentes de saúde realizaram pausa para elaborar o Lira, mas mantém visitas. (Foto:Divulgação)

Apresar das chuvas constantes que atingem Mato Grosso do Sul, o comitê de combate a dengue, que começou a trabalhar há duas semanas em seis cidades do Estado, mantém as atividades domiciliares, segundo o coordenador estadual de controle de vetores, Mauro Lucio Rosa.

Desde segunda-feira (4), o comitê vem implantando o projeto de combate de forma experimental nas cidades de Bataguassu, Costa Rica, São Gabriel do Oeste, Bonito e Maracaju, que foram selecionados devido a proximidade com a Capital, possibilitando o deslocamento rápido de técnicos, caso necessário.

"As chuvas obrigam a parar um pouco, mas não totalmente. Esta semana demos uma pausa apenas para os agentes realizarem o Lira (Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti), que deve ser concluído até quinta-feira e divulgado na próxima semana", explica.

Quanto as outras 11 cidades que o comitê também iniciaria os trabalhos esta semana, Mauro Lucio diz que a equipes já entraram em contato com os gestores para acertar detalhes quanto a estrutura de agentes disponíveis, local para capacitação e mapeamento apontando os pontos críticos de infestação do município.

O coordenador revela que a equipe só faz o deslocamento quando já existe uma estrutura de apoio definida. "Não podemos perder tempo com isso quando chegamos la porque temos um prazo curto para agir e nosso foco são as visitas", diz Mauro Lucio.

As cidades de Paranaíba, Terenos, Jaraguari, Jardim, Bandeirantes, Coxim, Ribas do Rio Pardo, Nova Alvorada do Sul, Dois Irmãos do Buriti, Sidrolândia, Amambai, Rio Verde, Bela Vista, Juti, Porto Murtinho, Ladário e Taquarussu serão as próximas a receber o comitê, que já obteve resposta positiva dos gestores de Ladário e Sidrolândia, onde os trabalhos devem começar já nesta quinta-feira (14).

As cidades foram escolhidas devido a alta incidência de notificações em relação ao número de habitantes. Entre elas, Amambai apresenta o maior índice de casos suspeitos, totalizando 1.463.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions