A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

08/01/2016 13:45

Em quatro meses, epidemia de dengue leva 165 mil pessoas às UPAs

Flávia Lima
Rosimeire Arias explica durante balanço o atendimento nas UPAs. (Foto:Marcos Ermínio)Rosimeire Arias explica durante balanço o atendimento nas UPAs. (Foto:Marcos Ermínio)

A epidemia de dengue que fez a Capital fechar o ano de 2015 com 13.825 casos notificados e 4.013 confirmações da doença, vem lotando as unidades de saúde, em especial as de atendimento 24 horas, as chamadas UPAs (Unidades de Pronto Antendimento).

De acordo com dados apresentados na manhã desta sexta-feira (8) pela diretora de Assistência à Saúde da Sesau, Rosimeire Arias, de agosto até dezembro, 165 mil pessoas foram atendidas nessas unidades. Ainda conforme Rosimeire, 110 mil atendimentos foram referentes a dengue, o que representa média de 50% dos atendimentos.

A UPA da Vila Almeida é a unidade com maior procura. No local, 55% dos casos estão relacionados a suspeita de dengue, chikungunya ou zika vírus.

As tendas montadas pelo Exército nas UPAs do Universitário e Vila Almeida, segundo a equipe da Sesau, estão oferecendo um apoio importante às unidade de saúde, na opinião de Rosimeire. 

Juntas, as duas barracas atenderam 1.164 pacientes em cerca de um mês de funcionamento, além de realizarem 875 hemogramas e 1.604 exames diversos.

No entanto, informações repassadas por funcionários das unidade de saúde durante visitas feitas pelo Campo Grande News, ressaltavam que a demora dos pacientes em passar pela avaliação médica na UPA, acaba fazendo com que a pessoa também demore a chegar na tenda, destinada a hidratação. 

A situação deve ser resolvida a partir desta sexta-feira, com a implantação de uma unidade médica móvel e a ampliação do horário de atendimento em seis postos de saúde.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions