ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUINTA  26    CAMPO GRANDE 30º

Interior

Morre segundo ferido em troca de tiros com a polícia na fronteira

Confronto ocorreu, no dia 10 de março, durante investigações sobre a execução do investigador Wescley Dias Vasconcelos

Por Danielle Valentim | 12/03/2018 08:45
Suspeitos reagiram a abordagem dos investigadores, que realizavam busca e apreensão, no Bairro Residencial, em Ponta Porã. (Foto: Direto das Ruas)
Suspeitos reagiram a abordagem dos investigadores, que realizavam busca e apreensão, no Bairro Residencial, em Ponta Porã. (Foto: Direto das Ruas)

Roney Marques de Souza de 23 anos, morreu na madrugada desta segunda-feira (12) após dois dias internado no Hospital Regional de Ponta Porã, a 346 km de Campo Grande. Ele havia sido baleado durante confronto com a polícia, no último dia 10 de março. No dia da troca de tiros, morreu no local um comparsa identificado apenas como Kleber, vulgo Klebinho de Presidente Prudente.

Desde a execução do investigador Wescley Vasconcelos Dias, de 37 anos, a Polícia Civil, inclusive investigadores do SIG (Setor de Investigação Geral) intensificaram as ações por tempo indeterminado ou até a prisão dos autores do crime. Durante os trabalhos, por exemplo, foi apreendida uma carreta da marca Scania, cor vermelha, placa AYI 7151, transportando uma carga de cigarros do Paraguai, na noite de sábado (10).

Confronto - A troca de tiros aconteceu no sábado, durante desdobramentos de uma ação iniciada na sexta-feira (9). Os suspeitos reagiram a abordagem dos investigadores, que realizavam busca e apreensão, na Rua Tamareira com a Xavante, no bairro Residencial Ponta Porã I, em Ponta Porã. Na busca, os policiais encontraram um fuzil AK 47 e uma pistola 9mm. Roney foi baleado e socorrido até o Hospital Regional de Ponta Porã, já Kleber morreu no local.

Roney permaneceu internado até a madrugada desta segunda-feira, quando não resistiu aos ferimentos e faleceu. Outros dois envolvidos, identificados como Joaquim Vinicius Miranda Borges, de 24 anos, e Delton da Silva Santino, de 54 anos, estão presos, mas o local não foi informado.

PCC - Além de Roney e Kleber, que não resistiram ao ferimentos, Joaquim Vinicius é suspeito de envolvimento com o PCC (Primeiro Comando da Capital).

Nos siga no Google Notícias