ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 32º

Interior

Perícia e remoção de corpos em local de acidente de avião só terminaram às 2h

Bombeiros, Polícia Civil e investigadores da Aeronáutica estiveram no local

Por Anahi Zurutuza | 14/05/2021 08:04
Pela manhã é mais visível a destruição da aeronave após queda em milharal. (Foto: Sidney Assis)
Pela manhã é mais visível a destruição da aeronave após queda em milharal. (Foto: Sidney Assis)

Os levantamentos necessários para investigar a causa da queda de avião na área rural de São Gabriel do Oeste, cidade que fica a 140 km de Campo Grande, só terminaram às 2h desta sexta-feira (14). Os dois corpos das vítimas do acidente também foram removidos durante a madrugada.

Equipe do Corpo de Bombeiros de Coxim que estava de sobreaviso foi enviada para a área do acidente, assim como investigadores do Dracco (Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado) da Polícia Civil, que sempre trabalha na investigação de acidentes com aeronaves.

Além disso, o Cenipa (Centro de Investigações e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) também coletou dados para as apurações. Por meio de nota, a FAB (Força Aérea Brasileira) informou que investigadores do Sexto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos ficaram responsáveis pelo trabalho de “fotografar cenas, retirar partes da aeronave para análise, reunir documentos e ouvir relatos de pessoas que possam ter observado a sequência de eventos”.

Também ressaltou que não há prazo para a conclusão da investigação. “O objetivo das investigações realizadas pelo Cenipa é prevenir que novos acidentes com características semelhantes ocorram. A conclusão das investigações terá o menor prazo possível, dependendo sempre da complexidade da ocorrência e, ainda, da necessidade de descobrir todos os fatores contribuintes”.

Parte da aeronave ficou "esmagada" com o impacto. (Foto: Sidney Assis)
Parte da aeronave ficou "esmagada" com o impacto. (Foto: Sidney Assis)

A queda - O acidente matou Valquírio Baseggio, dono do avião de pequeno porte e que conforme os primeiros levantamentos, pilotava o monomotor modelo RV-9 A, de prefixo PU-VVB. O único passageiro, identificado como Rubens Borgo, primo de Baseggio, também morreu com a queda.

A aeronave de pequeno porte só tinha autorização para voar durante o dia e caiu em um milharal na divisa entre São Gabriel do Oeste e Bandeirantes. A hora exata do acidente ainda está sendo apurada. De acordo com os primeiros levantamentos, os primos decolaram por volta das 9h de São Gabriel do Oeste, com destino a Passo Fundo.

Ainda pela manhã o avião ficou fora do radar e então foi acionado o Salvaero (Serviço de Busca e Salvamento). A aeronave foi encontrada por equipe do Esquadrão Pelicano da Força Aérea Brasileira de Campo Grande durante a tarde.

Aeronave destruída no milharal após a queda (Foto: Sidney Assis)
Aeronave destruída no milharal após a queda (Foto: Sidney Assis)

O avião atingiu o solo em cheio. A hélice foi encontrada a poucos metros da aeronave fincada no chão e o motor ficou completamente destruído.

Com a força do impacto, o corpo de Rubens foi lançado para fora da aeronave e a outra vítima ficou presa entre as ferragens. Rubens Borgo, era natural de Tapejara, no Rio Grande do Sul e Valquírio Baseggio, de Passo Fundo, no mesmo estado.

O piloto do avião era muito conhecido como produtor rural na região de Coxim. Ele também era presidente do Clube de Tiro e Caça de Passo Fundo, além de colecionador de veículos antigos. Rubens era engenheiro agrônomo.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário