ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEGUNDA  21    CAMPO GRANDE 18º

Interior

Prefeito é condenado 18 anos depois e terá que devolver R$ 1,4 milhão

A ação é 2012, mas com juros e mora de 1% o valor atualizado vai a R$ 1.399.046,08

Por Gabriel Neris | 12/08/2020 21:42
O prefeito de Anastácio, Nildo Alves (PSDB). (Foto: Divulgação)
O prefeito de Anastácio, Nildo Alves (PSDB). (Foto: Divulgação)

O prefeito de Anastácio, a 135 km de Campo Grande, Nildo Alves (PSDB) foi condenado por improbidade administrativa e terá que devolver R$ 48.288,70 aos cofres públicos. A ação é 2012, mas com juros e mora de 1% o valor atualizado vai a R$ 1.399.046,08.

A denúncia é referente a contratações com dispensa de licitação relacionadas a transporte de alunos da rede municipal e estadual, ainda em 2002, quando Nildo também ocupava a cadeira de chefe do Executivo. A decisão é do juiz Luciano Pedro Beladelli, da 1a Vara de Anastácio.

Na ação, a defesa do prefeito alegou que os contratos firmados com as empresas Expresso União, Pantaneira Ltda, Maria Parecida de Moraes Teixeira, Dimaq Compotrat Comercial e Tornearia Tornomaq “foram devidamente executados em favor do ente municipal, não havendo qualquer notícia nos autos de inexecução contratual ou eventual ocorrência de sobrepreço.

Também defendeu que os “serviços contratados teriam sido efetivados em caráter emergencial, visando atender demanda urgente de manutenção de equipamentos e de oferta de transporte escolar, a qual foi atendida na ocasião”.

Ao Campo Grande News, o prefeito disse que trata-se de “uma ação política contra mim” e que tem as contas públicas aprovadas.