ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  20    CAMPO GRANDE 24º

Interior

Preso em MT, motorista de carga recorde de maconha é levado para Dourados

Nilson Fernandes dos Santos Junior foi preso dia 20 enquanto seguia de ônibus para Nova Mutum, no Mato Grosso

Por Adriano Fernandes | 28/09/2020 22:16
Nilson Fernandes dos Santos Junior chegando na delegacia de Dourados. (Foto: Adilson Domingos)
Nilson Fernandes dos Santos Junior chegando na delegacia de Dourados. (Foto: Adilson Domingos)

Motorista da carreta apreendida há 2 meses com 33.3 toneladas de maconha, o maior carregamento de drogas já apreendido no país, Nilson Fernandes dos Santos Junior foi preso e encaminhado na noite desta segunda-feira (28) para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) de Dourados, cidade a 233 quilômetros de Campo Grande.

Conforme apurado pela reportagem, Nilson foi preso pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) no último dia 20 enquanto seguia de ônibus para Nova Mutum, no Mato Grosso. Desde então ele estava preso na Polícia Civil da cidade.

Neste domingo (27) policiais da Defron (Delegacia de Repressão aos Crimes de Fronteira) foram até o estado vizinho buscar o traficante e retornaram com ele por volta das 21h30 desta segunda-feira (28).

Recorde - Além de Nilson outros dois batedores da droga também foram presos no dia da apreensão, que ocorreu no dia 26 de julho deste ano na região de Maracaju – cidade a 160 quilômetros de Campo Grande.

Os suspeitos foram parados pelos policiais do DOF (Departamento de Operações de Fronteira) em uma estrada vicinal de acesso a MS-166, rodovia que liga a região de Antônio João, na fronteira com o Paraguai, a Maracaju.

A via é uma das principais rotas do tráfico de drogas no Estado. A droga estava dividida em fardos e ocupava os dois semirreboques da carreta. A carga somou 33,3 toneladas, maior apreensão neste ano e também da história de todo País.

Com a colaboração de Adilson Domingos***

Confira o vídeo da chegada do traficante na delegacia de Dourados.



Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário