ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, QUINTA  13    CAMPO GRANDE 23º

Interior

Rapaz que agrediu ex com facão e ateou fogo em carro é condenado

Caso aconteceu em 2022 e foi registrado em vídeo por testemunhas que seguraram autor até chegada da PM

Por Ana Paula Chuva | 25/05/2024 09:23


Rapaz de 24 anos que agrediu a ex-esposa e ateou fogo no carro da vítima com coquetel molotov foi condenado a 10 anos de prisão em regime fechado por tentativa de feminicídio e mais 9 meses de detenção por ameaça. O caso aconteceu em dezembro de 2022, em Fátima do Sul, distante 239 quilômetros da Capital, e  foi registrado em vídeo por testemunhas que seguraram o autor até a chegada da PM (Polícia Militar).

Conforme divulgado na época, o rapaz foi preso na manhã do dia 1º de dezembro daquele ano após agredir a ex-esposa com goles de facão. Na ocasião, ele invadiu a casa da vítima, depois encontrou com ela na rua onde os dois discutiram e então ele passou a bater na mulher que estava dentro de uma picape.

A ação foi registrada em vídeo por testemunhas que em seguida, seguraram o autor até a chegada da PM. A vítima foi socorrida para o pronto-socorro da cidade. Outra imagem mostra um veículo Gol sendo incendiado. O fogo foi causado pelo homem que usou coquetel molotov e o carro pertencia à mulher.

Equipe do Corpo de Bombeiros controlou as chamas, mas o veículo ficou totalmente destruído. Uma terceira gravação mostra o rapaz sendo detido pelos moradores da região. Na imagem é possível ver ele sendo jogado no chão pelas testemunhas. Uma das pessoas dá um tapa no rosto do autor.

Em seguida, ele é colocado na viatura da PM. O caso foi registrado na DAM (Delegacia de Atendimento à Mulher) da cidade. Na época, a filha do casal tinha 50 dias de vida e o homem havia sido preso dias antes por violência doméstica, porém foi solto em audiência de custódia.
Depois de 10 meses preso pela tentativa de feminicídio, ele foi solto com medidas cautelares em outubro de 2023. Porém, em janeiro deste ano ele foi levado à prisão novamente por danos a um mercado e desacatar policiais e foi mantido na cadeia até o julgamento nesta sexta-feira (24).

Ontem o autor passou por júri popular no Fórum da cidade. O crime foi cometido na frente da filha do réu e em descumprimento a uma medida protetiva. Ele foi condenado a 10 anos, três meses e 29 dias de prisão pela tentativa de feminicídio e nove meses e 22 dias de detenção pela ameaça, em regime fechado.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

* Com informações portal Fátima em Dia.

Nos siga no Google Notícias