A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

02/06/2016 10:38

Saúde corre para ativar UTI e secretário quer leitos em hospital do Estado

Para atender pacientes de Dourados e municípios da região, mais dez leitos de terapia intensiva serão ativados no Hospital da Vida; HU também organiza estrutura para atender mais pacientes

Helio de Freitas, de Dourados
Área vermelha do Hospital da Vida, onde são atendidos pacientes com suspeita de H1N1 (Foto: Eliel Oliveira)Área vermelha do Hospital da Vida, onde são atendidos pacientes com suspeita de H1N1 (Foto: Eliel Oliveira)

Mesmo sem nenhuma morte confirmada até agora e com número relativamente pequeno de casos notificados neste ano, o município de Dourados, a 233 km de Campo Grande, corre contra o tempo para ampliar o número de leitos de enfermaria e de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para atender pacientes com gripe H1N1.

O secretário de Saúde de Dourados, Sebastião Nogueira, afirmou que o objetivo é garantir atendimento aos moradores de cidades da região que procuram os serviços de saúde na segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul.

“É importante esclarecer que Dourados não tem epidemia de gripe. Existem até o momento 35 casos de internação de pacientes de Dourados, 14 casos confirmados de H1N1, cinco negativos e 16 aguardando diagnóstico. Existe um óbito aguardando diagnóstico, mas nenhum confirmado até agora. As nove mortes que ocorreram em Dourados são de vários municípios vizinhos”, afirmou ele ao Campo Grande News.

Entretanto, o secretário disse que por ser referência regional em serviços de saúde pelo SUS (Sistema Único de Saúde), Dourados precisa se organizar para garantir atendimento.

Todos os pacientes com suspeita de H1N1 transferidos para Dourados são encaminhados para o Hospital da Vida, que é de urgência e emergência.

Mesmo sem possuir leitos com isolamento respiratório, o hospital mantém os pacientes internados na UTI e nas áreas vermelha e amarela até a transferência para o HU (Hospital Universitário), unidade de referência regional em doenças infectocontagiosas.

Entretanto, nesta semana, familiares de pessoas com suspeita de H1N1 denunciaram que o HU recusa os pacientes. O hospital informou que os leitos de UTI estavam lotados e que só pode receber novos pacientes quando tem vaga disponível.

Mais UTI - “Já temos a licitação concluída e homologada para mais dez leitos de UTI no Hospital da Vida e estamos finalizando o contrato. Acredito que ainda neste mês esses leitos estarão em funcionamento”, afirmou Sebastião Nogueira. A ampliação da UTI é feita com apoio do governo do Estado.

Segundo ele, outras providências para garantir mais leitos estão sendo adotadas hoje. “Estou em contato com o Hospital Evangélico para a compra de leitos de UTI e tentando com o Estado a cedência de leitos de enfermaria no antigo Hospital São Luiz para os casos menos graves”.

O antigo São Luiz foi reativado pelo governo do Estado em dezembro do ano passado para funcionar como unidade de cirurgias e vem sendo utilizado para os procedimentos da Caravana da Saúde, que esteve em Dourados em abril.

“Também estamos conversando com o Hospital Universitário para destinarem mais leitos para casos de gripe suspeita de H1N1”, afirmou Sebastião Nogueira.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions