ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, TERÇA  01    CAMPO GRANDE 25º

Interior

Tensão entre produtores e indígenas tem cerco policial e 2 presos

Após prisão, índios foram acusados de atacar policiais; equipes do Batalhão de Choque da Capital seguiram para Dourados

Por Humberto Marques | 13/10/2019 11:15
Registro da presença de índios em área em disputa no norte de Dourados, em 25 de setembro; tensão neste fim de semana já resultou em duas prisões. (Foto: Dourados News/Arquivo)
Registro da presença de índios em área em disputa no norte de Dourados, em 25 de setembro; tensão neste fim de semana já resultou em duas prisões. (Foto: Dourados News/Arquivo)

Tensão em uma área de invasões às margens da Perimetral Norte, em Dourados –a 233 km de Campo Grande– culminou, até o momento, na prisão de dois indígenas e apreensão de um adolescente. A situação é considerada crítica no local –equipes do Batalhão de Choque da Polícia Militar foram deslocadas da Capital em direção à cidade. Relatos são de os índios atacaram os policiais que realizaram uma primeira prisão, decorrente de uma possível invasão.

No sábado (12), por volta das 11h30, o indígena Ezequiel Gonçalves Canteiro, 21, foi preso sob a acusação de lesão corporal e ameaça, conforme relatado pelo Dourados News. Quatro seguranças de uma propriedade da região figuraram no registro policial como vítimas, em meio a situação de conflito entre indígenas e produtores.

Um proprietário rural de 49 anos informou que indígenas teriam tentado invadir a área, sendo que Ezequiel acabou detido com um ferimento na perna –supostamente decorrente de disparo de arma de fogo. Com ele, havia um simulacro de espingarda, feito com madeira e cano. Ezequiel foi encaminhado a um hospital para tratamento e, depois, autuado por lesão corporal dolosa e ameaça.

Após esta prisão, o crime teria se acirrado na região. Policiais militares que atendiam a ocorrência relataram que, após deterem o suspeito, foram atacados por índios com facas, facões, foices, enxadas e coquetel incendiário. Rosileiva da Silva, 37, foi presa, e um sobrinho dela apreendido. As autuações de crime e ato infracional de analogia a crimes se deram por tentativa de homicídio, tentativa de incêndio e tortura.

Desde julho deste ano, proprietários rurais relatam que tiveram áreas ocupadas por indígenas na região norte de Dourados. A situação envolve sitiantes e indígenas que disputam judicialmente áreas ao longo da Avenida Guaicurus e da Perimetral Norte.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário