A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 19 de Setembro de 2019

03/11/2017 11:25

Video mostra espancamento de menina de 13 anos por dupla de jovens

A jovem foi capturada no Paraguai, levada para o lado brasileiro da fronteira e torturada pelas autoras. Uma terceira filma.

Geisy Garnes
Crime aconteceu na fronteira entre Paraguai e Coronel Sapucaia (Foto: Reprodução vídeo) Crime aconteceu na fronteira entre Paraguai e Coronel Sapucaia (Foto: Reprodução vídeo)

As imagens e o aúdio impressionam. Elas mostram o espancamento de uma adolescente de 13 anos, que teve parte do cabelo cortado. Tudo foi filmado e a suspeita é que as autoras sejam  três jovens em Coronel Sapucaia, município a 400 quilômetros de Campo Grande. O crime, que teria acontecido há cerca de duas semanas, foi todo filmado pelas autores e divulgado em grupos de WhatsApp.

Os vídeos em que mostram toda a violência chegaram ao Campo Grande News nesta sexta-feira (3). Na filmagem, as autoras, duas diretamente envolvidas nas agressões e a terceira responsável pela gravação, afirmam que a jovem teria se envolvido com o marido de uma delas durante uma festa.

Em um dos três vídeos compartilhados, as autoras contam que o espancamento aconteceu após a adolescente passar em frente a casa de uma delas e “fazer sinal de cifre”. As agressões duraram vários minutos e no vídeo é possível ouvir a vítima implorando pelo fim das agressões, pedindo desculpa e alegando que nunca se envolveu com o marido da autora.

“Por favor, não faz isso comigo moça”, pede. A jovem é “exibida” nas imagens em três momentos. No começo do crime, durante o espancamento e após as agressões, com vários ferimentos pelo rosto. Conforme testemunhas, ela ainda teve o cabelo cortado pelas autoras durante a tortura.

De acordo com o delegado de Coronel Sapucaia, Fabrício Dias dos Santos, no dia do crime um boletim de ocorrência foi registrado e o caso é investigado. A suposta provocação, segundo ele, teria acontecido no Paraguai, onde a vítima foi capturada.

As agressões, no entanto, teriam acontecido todas do lado brasileiro da fronteira por isso o caso é investigado pela Polícia Civil brasileira. “Nossa maior dificuldade é encontrar a vítima. Ela mora no Paraguai, onde o crime teria começado. Também estamos identificando as autoras. Pelo menos uma delas mora aqui na cidade”, explicou.

Ameaças - Após a agressão, um áudio atribuído ao pai da adolescente foi divulgado. Na mensagem, supostamente enviado por WhatsApp, o homem afirma que está preso e que as suspeitas “assinaram a morte delas”.

“Hoje recebi uma notícia aí, fizeram uma covardia com minha filha, e obrigada pela atenção que vocês. Eu to preso aqui, sem poder fazer nada, muito triste essa situação, que fizeram essa covardia com minha filha, mas isso não vai ficar assim não, entendeu? Não vai ficar assim não”, diz no áudio.

Na mensagem, ele ainda ameaça de morte as jovens responsáveis pelo estupro de morte. “Eu vou sair daqui, não sei quando eu vou sair, mas eu vou sair entendeu? E vou ter que cobrar isso aí né cara? Acabaram de assinar a morte delas, entendeu? Já assinaram a morte delas”, afirma. O caso segue em investigação.

Adolescentes são apreendidos por arrastão e agressões na Afonso Pena
Nove adolescentes são apontados pela polícia como suspeitos de participarem de um arrastão na Afonso Pena, em Campo Grande. Pelo menos cinco vítimas ...
Morador de rua morre ao sofrer agressões durante a madrugada
Morador de rua, identificado pela polícia apenas como Raul, morreu após sofrer agressões, por volta das 12h30 desta sexta-feira (10), na rua Presiden...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions