A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 23 de Janeiro de 2018

24/01/2011 16:11

MS já tem 5,6 habitantes por veículo; número por ônibus é de 386

Marta Ferreira

Pesquisa aponta que Centro-Oeste tem maior utilização do carro

No ano passado, para cada automóvel circulando em Mato Grosso do Sul, havia 5,6 moradores. É o que aponta uma pesquisa divulgada hoje pelo Ipea (Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas), segundo a qual essa relação de automóveis/habitante diminuiu 40% se comparada ao ano 2000, quando eram de 9,4 pessoas por veículo.

Para cada grupo de 5,6 moradores há um veículo circulando em MS. (Foto: Arquivo)Para cada grupo de 5,6 moradores há um veículo circulando em MS. (Foto: Arquivo)

O mesmo estudo indica que o número de ônibus também aumentou em relação à população. No ano 2000, para cada ônibus, eram 746 moradores por coletivo. No ano passado, essa relação mudou para 386 moradores por veículo, uma redução de 48%.

Comparado à média nacional, Matom Grosso do Sul tem mais ônibus e mais veículos, proporcionalmente à população. Segundo o Ipea divulgou, a região Centro-Oeste é onde estão os brasileiros que mais se utilizam do carro como principal meio de transporte.

Conforme a pesquisa, em Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás e Distrito Federal, 36,5% da população usam principalmente o carro para se locomover. É um percentual bem maior que a média nacional, de 23,8%.

Em relação à utilização do transporte público, a região Centro-Oeste está abaixo da média nacional. Enquanto 44% da população brasileira utilizam-se dos meios de transportes públicos, na região esse percentual é de 39,6%.

O estudo-Apresentado pelo presidente do Ipea, Marcio Pochmann, o Sistema de Indicadores de Percepção Social Mobilidade Urbana revela os contrastes nos tipos de transporte de cada região brasileira. Quase 50% das pessoas que andam de ônibus no país estão na região Sudeste, enquanto 45,5% daqueles que utilizam bicicleta moram na região Nordeste. Da mesma forma, 43,4% dos utilizadores de motocicleta também estão no Nordeste.

“Houve uma mudança de ponto de vista da composição da frota. Em 2000, os automóveis eram 62,7% do total de veículos no Brasil. As motos eram 13,3%. Agora, em 2010, os automóveis são 57,5%, contra 25,2% das motos”, afirmou Pochmann. “Para cada ônibus novo surgido colocado em circulação nos últimos dez anos, apareceram 52 automóveis”, continuou o presidente do Ipea.

Um dos dados citados na apresentação do estudo, retirado da POF (Pesquisa de Orçamento Familiar), é o de crescimento dos gastos com transporte no País. Em 2000, esse tipo de serviço abocanhava 18,7% das despesas de consumo do cidadão, em média. Em 2010, chegou a 20,1%, enquanto a alimentação caiu de 21,1% para 20,2% no mesmo período.



A prefeitura deveria adotar um planejamento urbano mais moderno quanto o fluxo de veículos nas avenidas Afonso Penna e Mato Grosso, como por exemplo reduzir os canteiros e aumentar mais uma faixa de rolamento, criar linhas exclusivas para passagem de onibus, pois hoje eles estão em qualquer via e acabam atrapalhando o fluxo dos veículos menores.
 
Sandro Lima em 25/01/2011 07:53:55
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions