A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

18/07/2015 11:23

Na primeira fase, 85% da duplicação da BR-163 será na região norte de MS

Juliana Brum
Os nove pontos em azul são os locais que terão praças de pedágio cobrado pela concessionária CCR MS VIA (Arte - Fernado Ricardo Ientzsch)Os nove pontos em azul são os locais que terão praças de pedágio cobrado pela concessionária CCR MS VIA (Arte - Fernado Ricardo Ientzsch)

A região norte do Estado receberá 76.4 quilômetros das obras previstas nesta primeira fase da duplicação da BR-163 entregue pela CCR MS VIA até outubro, o que representa 85% dos 89,2 quilômetros previstos nesta etapa.

Além das pistas duplicadas praças de pedágios também serão entregues. No momento os 10 segmentos em obra estão localizados entre as regiões: Sonora, São Gabriel do Oeste, Rio Verde de Mato Grosso, Jaraguari, Camapuã e Bandeirantes, Mundo Novo, Rochedo e Carapó.

"As obras aqui na região de São Gabriel do Oeste estão acontecendo e também aguardamos a resposta das intervenções dentro do perímetro urbano que solicitamos a concessionária CCR MS VIA. Mas esta duplicação é um sonho antigo já que a BR - 163 é uma das mais importantes dentro do nosso Estado" declarou o prefeito Adão Unirio Rolim (PDT).

Na percepção do presidente da Câmara municipal de Campo Grande, Mario Cesar (PMDB), que acompanha o assunto devido as discussões das alterações necessárias dentro dos perímetros urbano na Capital, salientou que não há dúvida sobre a importância da região norte no Estado.

Sem dúvida mesmo concentrando o maior número no norte, trará benefícios a todo o Estado. "Quanto melhor o acesso e a logística, mais capacidade do produtor e empresários exportarem seus produtos sem dúvida trará benefícios e novos recursos" falou Mario.

Além das duplicações nove praças de pedágios também estão em construção nas regiões: Mundo Novo; Itaquiraí/Naviraí; Caarapó; Rio Brilhante; Campo Grande; Bandeirantes/Rochedo/Jaraguari; São Gabriel do Oeste/Camapuã; Rio Verde de Mato Grosso e Pedro Gomes/Sonora.

Segundo a concessionária, o projeto de duplicação continua em discussão com a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) junto com o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), por conta da definição da Licença Ambiental e garante que esta primeira fase não atrasará já que o trecho iniciado está regularizado.

Originalmente, o programa de concessão prevê a construção de 62 trevos, 54 retornos em nível, 16 passarelas e 35,3 quilômetros de vias marginais, além da duplicação de pouco mais de 800 quilômetros da rodovia. Ao todo, serão investidos nos cinco primeiros anos da concessão R$ 3,5 bilhões conforme nota oficial divulgada pela CCR MS VIA.

A BR-163 é uma rodovia com 1780 km de extensão no país, sendo que apenas 702 estão asfaltados. Liga os estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Pará. É uma rodovia de fundamental importância para o escoamento da produção das regiões Norte e Centro-Oeste do Brasil.

Obras de duplicação da rodovia entre Campo Grande e Anhanduí (Foto: Fernando Antunes)Obras de duplicação da rodovia entre Campo Grande e Anhanduí (Foto: Fernando Antunes)


Até que enfim a tão esperada duplicação vai sair do papel, apesar que teremos que pagar pedágio, o serviço prestado pela concessionária compensa.
 
wild em 18/07/2015 12:04:50
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions