ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  03    CAMPO GRANDE 21º

Cidades

Portaria do governo de MS prevê auditoria em diárias "suspeitas"

Documento divulgado hoje traz regras para padronização de viagens de servidores

Por Mayara Bueno | 03/09/2018 12:06
Fachada da Delegacia de Atendimento à Mulher,, no Jardim Imá, em Campo Grande. (Foto: Saul Schramm/Arquivo).
Fachada da Delegacia de Atendimento à Mulher,, no Jardim Imá, em Campo Grande. (Foto: Saul Schramm/Arquivo).

Portaria da Delegacia-Geral da Polícia Civil prevê auditoria nas diárias concedidas aos servidores, quando houver constatação de irregularidades. O documento, divulgado nesta segunda-feira (dia 3) no Diário Oficial do Estado, trata da padronização na concessão de diárias, além da utilização e comprovação delas.

Os servidores da corporação deverão pedir diárias, quando necessárias, com, no mínimo, cinco dias úteis de antecedência à viagem, sob pena de não recebimento do pedido, por parte da Delegacia-Geral. Os casos excepcionais que não puderem ser informados com tempo terão de ter justificativa da chefia imediata.

Ainda sobre a falta de programação ou antecipação, nos deslocamentos que implicarem parada ou pousada, as diárias serão pagas de acordo com o período de permanência em cada localidade.

Depois que terminar, a viagem precisará ser relatada por meio de um documento chamado "Relatório de Viagem no Estado" em cinco dias.

"A omissão da entrega do relatório de viagem presumirá a utilização ou pagamento indevido das diárias, inabilitando o beneficiário a receber novas diárias até que a exigência seja cumprida ou o desconto do valor recebido seja incluído em folha de pagamento".

A auditoria que o documento fala será por amostragem e sempre que houver constatação de "inconsistências ou incompatibilidades nas solicitações e respectivos relatórios" medidas e ações disciplinares serão tomadas.