A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

09/11/2014 11:40

Professor dá receita para redação: ser sério, antenado e fugir dos clichês

Caroline Maldonado
Candidatos devem mostrar seriedade no texto para se dar bem da redação (Foto: Marcos Ermínio)Candidatos devem mostrar seriedade no texto para se dar bem da redação (Foto: Marcos Ermínio)

Não adianta usar fórmulas de cursinho e apelar para frases feitas na hora de fazer a redação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). Uma das maiores preocupações para os estudantes que fazem hoje (9) o segundo dia de provas do exame. O candidato deve estar antenado e sobretudo mostrar que se interessa, de fato, pelas questões da atualidade, segundo o professor Senivaldo Braz, que dá dicas para o aluno convencer os avaliadores de que já tem maturidade suficiente e merece uma vaga na universidade.

O professor explica que muitos estudantes mostram pouca seriedade quando usam clichês, aquelas frases ou ideias muito divulgadas na mídia. “A maioria dos jovens usa muito clichê, repete o que é dito na TV ou internet. O avaliador percebe que aquele candidato está usando algo que é dito cotidianamente na mídia. Então, ele vê que a formação do aluno é baseada na internet e não uma formação baseada na leitura”, explica o professor, ao lembrar que o Enem é bem diferente de vestibulares.

Para se sair bem no Enem, explica o professor, o candidato deve estar antenado sobre temas da atualidade e mostrar que se interessa pelos fatos. “Pelo texto, o avaliador consegue perceber muito rápido a formação do candidato. Os jovens tem uma tendência de zombar de tudo, talvez porque acham que é bonito ou por desespero, como no caso daquele que colocou receita de macarrão na redação do Enem e isso mostra que o aluno não está pronto para entrar em uma universidade”, opina o professor.

Segundo Senivaldo, os avaliadores querem saber se o candidato realmente tem comprometimento com a vida adulta e tem um posicionamento crítico sobre as questões diversas. “É isso que mostra se o jovem estão ou não pronto para entrar em uma universidade e assumir responsabilidades da profissão que quer seguir”, destaca.

Mas como organizar as ideias e não deixar o nervosismo atrapalhar, fazendo com que o texto não fique tão bom quanto poderia? O professor dá a dica: “ A estrutura é padrão. No início é bom resumir toda a informação que vai ser passada no texto. No segundo parágrafo deve ser colocada a opinião particular sobre o tema e, em seguida, fazer um fechamento, concluindo com uma mensagem positiva que faça o leitor pensar se é algo que pode ser ou não uma solução para a questão tratada”, orienta.

O professor alerta que a conclusão não deve ser exposta de modo a parecer que seja a solução ideal, como se quem escreve fosse o “dono da razão”, mas sim algo que denote senso crítico, aponte para uma reflexão e assim enriqueça a discussão acerca do tema.

Tempo – Sobre o que é melhor fazer antes e depois, o professor diz que depende de cada pessoa, mas aconselha que aquele candidato que está mais nervoso faça a redação primeiro, já que essa parte causa mais ansiedade.

“Isso não tem regra, depende da cada um. É como uma receita de comida, em um certo ponto você que tem que ver quanto basta de sal ou açúcar. É muito pessoal, a pessoa administra o tempo na cabeça dela. O lado bom de fazer a redação antes é que desestressa, tira o peso, mas se o candidato acha que está tranquilo, pode fazer as questões antes", recomenda.

Tema – Acertar no palpite para o tema da redação de cada ano do Enem é muito difícil, mas o professor lembra que são sempre questões bem cotidianas, de cunho universal ou até mesmo algo mais próximo da realidade no país. “Pode ser um conflito mundial, como a guerra fria que está surgindo na Ucrânia, entre Estados Unidos e Rússia ou algo mais doméstico, bem brasileiro, como a presidência, as eleições ou a corrupção”, palpita o professor.

Em todo caso, o candidato tem que ter o senso crítico bem apurado. “Tem que ver jornal e buscar enxergar os fatos com seriedade, pois essa avaliação faz parte de uma fase em que o jovem pula para a vida adulta, com a entrada na faculdade. Então, aquele que enxerga com seriedade e não tem uma visão de mundo debochada, sai na frente”, avalia.

Os portões para a segunda etapa do Enem foram abertos às 11h e fecham ao meio-dia. O tempo de prova encerra as 17h30, do horário local. As assessorias de comunicação social do MEC (Ministério da Educação) e do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) fazem plantão durante todo o fim de semana, com atendimento pelos telefones (61) 2022-3660, 2022-3636 e 2022-3630 ou pelo email imprensa@inep.gov.br.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions