A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Outubro de 2019

11/11/2009 08:21

Reforma do centro custa US$ 38 mi e transforma trânsito

Redação

A revitalização do centro de Campo Grande custará cerca de US$ 38 milhões e transformará totalmente o trânsito e o estacionamento em algumas áreas.

Metade da obra será financiada pela prefeitura e a outra parte virá por meio de empréstimo do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento).

Estas e outras modificações foram apresentadas ontem à noite, pelo prefeito Nelsinho Trad (PMDB), durante audiência pública na Câmara de Vereadores.

A idéia é transformar completamente a rua 14 de Julho, uma das principais do centro de Campo Grande, começando pelo estacionamento.

Parar o carro entre a Barão do Rio Branco e a Dom Aquino passará a ser proibido, pelo projeto da prefeitura. Uma parte da avenida Calógeras também será vetada para estacionar, mas o prefeito não detalhou qual.

A obra na 14 será a primeira a ser executada pela prefeitura, já que parte dos recursos já foi liberada pelo BID. As modificações devem começar a ser feitas já no ano que vem, inclusive com a ampliação das calçadas.

O histórico "Relógio da 14", que há alguns anos foi reformado e instalado na esquina da Afonso Pena com a Calógeras, voltará ao local de origem. Ou seja, na esquina da 14 com a Afonso Pena.

Outra modificação importante e muito polêmica foi anunciada ontem por Nelsinho. Pelo projeto de revitalização, a passagem de veículos na 14 de Julho, no trecho entre a Afonso Pena e a Maracaju, vai ser proibida.

A justificativa é que 49% das vagas de estacionamento controladas pela empresa Flex Park ficam ociosas.

A idéia do prefeito é valorizar os pedestres e o comércio local, além da cultura árabe, com circuitos culturais. Há também previsão de construção de uma pista tátil, na 14 de Julho, para deficientes visuais.

Integração e limpeza

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions