A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

04/06/2017 15:36

Vacina contra gripe estará disponível para toda população a partir de segunda

Anahi Zurutuza
Fachada do CRS Tirandentes, um dos postos de vacinação (Foto: Arquivo)Fachada do CRS Tirandentes, um dos postos de vacinação (Foto: Arquivo)

A partir desta segunda-feira (5), a vacina contra a gripe estará liberada para toda a população. O Ministério da Saúde tomou a decisão porque o Amapá é o único Estado brasileiro que atingiu a meta de vacinar 90% da população-alvo e ainda há 10 milhões de doses em estoque.

Em Mato Grosso do Sul, apenas 67% dos integrantes dos grupos prioritários foram vacinados. Mais de 60 mil ainda não tomaram as doses e a campanha termina na sexta-feira (9). 

 

Desde o dia 18 de abril, quando a mobilização teve início na Capital, pouco mais de 137 mil foram vacinadas, ou seja, 69,3% do público-alvo, conforme o último balanço, divulgado pela Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública) na sexta-feira (2).

A meta era vacinar 90% das 197.737 pessoas pertencentes a grupos de risco.

De acordo com boletim da Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica, os idosos são os que mais se vacinaram - 64.135 mil pessoas com mais de 60 anos tomaram as doses, 80% do público-alvo.

Nem metade dos professores, incluídos neste ano na lista de prioridades, se vacinou. De um total de 12,4 mil educadores da rede pública ativos, apenas 47% (5,9 mil) receberam as doses.

Atendimento – Em Campo Grande, as doses estão disponíveis em todas as UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e UBSFs (Unidades Básicas da Saúde da Família). O horário de atendimento é das 7h30 às 11h e das 13h às 17h.

Para receber a vacina, é preciso apresentar o Cartão Nacional de Saúde e/ou número do prontuário da rede de saúde de Campo Grande, documento pessoal de identificação e a caderneta de vacinação, caso tenha.

Além desses documentos, os professores devem apresentar holerite e profissionais de saúde devem apresentar a carteira do conselho ou holerite.

As gestantes e puérperas (mulheres no resguardo) precisam levar o cartão da gestante, laudo médico ou exames com identificação, e os indígenas, o cadastro na Sesai.

Os portadores de doenças crônicas precisam apresentar e deixar nas unidades de vacinação, cópia do laudo indicando a doença ou uma receita, ambos com carimbo e assinatura do médico.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions