ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEGUNDA  13    CAMPO GRANDE 21º

Economia

Vacinação contra febre aftosa deve ser adiada por 15 dias devido as chuvas

Por Renata Volpe Haddad | 02/06/2017 08:48
Vacinação na região de fronteira e planalto deve ser adiada por 15 dias.  (Foto: Divulgação)
Vacinação na região de fronteira e planalto deve ser adiada por 15 dias. (Foto: Divulgação)

Deve ser adiado por 15 dias, a vacinação do rebanho de bovinos e bubalinos na região de fronteira e Planalto de Mato Grosso do Sul, devido as chuvas constantes. A portaria prorrogando o prazo está prevista para ser publicada na próxima segunda-feira (5) no Diário Oficial do Estado. 

O prazo para declaração das vacinas encerraria no dia 19 de junho, mas com as chuvas, deve ser adiado para 30 de junho.

A meta de vacinação, segundo o presidente da Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal), Luciano Chiochetta, é de imunizar 20 milhões de animais.

Já são 11,5 milhões de vacinas declaradas no sistema da Iagro o que dá em torno de 55% do rebanho vacinado e também tem 8,2 milhões de doses de vacinas já compradas. "Isso significa que se juntar o declarado com o que ainda vai ser vacinado, temos 19,860 milhões de bovinos em tese já vacinados, isso dá em torno de 97% do rebanho imunizado", declarou.

Sobre a prorrogação, Chiochetta informa que as chuvas constantes principalmente na região de fronteira com o Paraguai, tem atrapalhado a vacinação. "Vamos prorrogar por mais 15 dias a vacinação nesses municípios e também na região do Planalto", afirmou.

Chiochetta destacou que como para os produtores da Região do Pantanal a liberação registro pode ser realizada até 30 de junho, as metas estabelecidas para a vacinação serão atingidas.
Neste ano de 2017, Mato Grosso do Sul completou 12 anos desde o último foco de febre aftosa.