A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

20/12/2010 21:32

Verão chega com calor, chuva, e raios solares mais intensos

Ana Maria Assis

Na noite desta terça-feira (21) começa o verão, oficialmente às 19h38. A estação mais quente do ano segue até o dia 20 de março, às 19h21. Os dias serão mais longos, como é característico da estação, e no Estado, a claridade deve permanecer por cerca de 14 horas.

Conforme a previsão meteorológica do prognóstico da Estação da Uniderp, com o meteorologista Natálio Abrahão, as temperaturas devem continuar variando acima da norma climatológica em quase todo o estado, o que indica calor e sensação térmica intensa no neste verão.

Uma das novidades do Verão 2010/2011 é que, devido ao evento La Nina, deve ocorrer menos passagem de frentes frias, no máximo quatro por mês. A frentes frias que trazem umidade e chuva castigaram a Capital e o interior no verão passado, com rápidas tempestades que chegaram a abrir a cratera na avenida Ceará. Neste verão, o fenômeno não vai chegar a causar mudanças na temperatura, que não deve cair.

Com o La Nina, neste mês de dezembro deverá haver períodos com umidade relativa mais baixa, o que vai dificultar a formação de áreas de instabilidade com chuvas mais freqüentes. No entanto, até a segunda quinzena de fevereiro, na Capital e na região sul-sudeste do estado, não está descartada a possibilidade de eventos mais fortes, como enchentes e inundações.

Mesmo assim, a previsão climática (de dezembro de 2010 e janeiro e Fevereiro de 2011) continua indicando chuvas dentro da norma climatológica, mas com a possibilidade de variáveis inferiores na maior parte do Estado. Conforme o prognóstico, isto significa que o La Nina está ativo, mas deve ficar estável ainda em janeiro, o que pode deixar com que as temperaturas das águas do Pacifico equatorial possam passar por resfriamento.

Senhora se protege com guarda chuva, no Centro de Campo Grande.Senhora se protege com guarda chuva, no Centro de Campo Grande.

Chuvas

Nas Regiões do Centro, Oeste e leste de Mato Grosso do Sul, os totais de chuva variam em torno de 300 mm e 700 mm. Chuvas que são ocasionadas, principalmente, pela atuação da Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS). Algumas regiões devem ficar com valores de chuva abaixo e outras acima da normal histórica.

Na região norte e nordeste do estado, chove até 10% abaixo da média histórica das suas regiões, já na região central, leste e sudeste, deve chover dentro da média ou até 10% acima. E, por fim, na região sul, sudoeste e oeste, em dezembro chove abaixo da media em 10% e janeiro e fevereiro dentro da média.

O esperado é que, com a permanência do La Nina, os valores médios para a região central do estado fiquem em 200 mm em Dezembro, 210 mm em janeiro e 185 mm em fevereiro.

Calor

A temperatura máxima deve variar entre 28ºC e 34ºC no Centro-Oeste. A temperatura média prevista para Campo Grande é de 24,3ºC em dezembro, e 24,4ºC em janeiro e fevereiro. Corumbá é o município que aponta temperatura média mais alta, chegando a 27,2ºC em dezembro, 27ºC em janeiro e 26,9ºC em fevereiro.

Os menores valores de temperatura, em torno de 18ºC, são esperados sobre as áreas mais altas do Sul do estado em dezembro, as temperaturas mínimas variam entre 22ºC e 24ºC nas outras regiões.

Com relação as queimadas, o prognóstico aponta que em dezembro e janeiro a situação permanecerá um pouco crítica na Região do Pantanal, no entanto, com o início da estação chuvosa, haverá gradual redução a partir do primeiro mês.

Raios Solares

A declinação solar deverá expor mais as pessoas, animais e vegetais a concentração máxima dos raios ultravioletas solares até o dia 26 de janeiro. Neste verão, a escala dos sensores vai de 01 a 16, onde valores acima de 12 implicam em perigo à saúde.

O período mais crítico na região norte do estado começou no dia 18 de novembro e segue até 25 de janeiro. Na região de Campo Grande, os raios estão mais perigosos desde o dia 29 de novembro, e assim segue até 19 de janeiro. Na região sul o período de mais intensidade dos raios começou dia 3 de dezembro e vai até 10 de janeiro.

O meteorologista da Uniderp destacou os cuidados que devem ser tomados nesta época. “Evitar a exposição solar direta, mesmo com nuvens parcialmente nublada evitará conseqüências mais sérias. O recomendado pelos médicos é o uso de protetores na pele e olhos da melhor forma possível”.

Com dados da ESTAÇÃO DA UNIDERP E DO CPTEC/INPE

Câmara Federal regulamenta carreira dos agentes comunitários de saúde
Com a presença de agentes comunitários nas galerias da Câmara, os deputados federais concluíram hoje (12) a votação do projeto de lei que regulamenta...
Anvisa libera serviço de vacinação em farmácias de todo o país
Farmácias e drogarias de todo o país vão poder oferecer o serviço de vacinação a clientes. A possibilidade foi garantida em resolução aprovada hoje (...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions