ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEXTA  30    CAMPO GRANDE 19º

De olho na TV

MS de novo na alça de mira depreciativa

Por Reinaldo Rosa | 04/11/2019 11:05

TORNIQUETE – A ABERT – Associação de Emissoras de Rádio e Televisão- através de várias administrações, tem a ‘A voz do Brasil’ como principal objetivo de anulá-la por completo. Justifica seus objetivos calcado, principalmente, na “audiência traço” da ‘atração’.

CHACOTA MS – Senadora eleita pelo PSL, Soraya Thronick colocou Mato Grosso do Sul na alça de mira depreciativa da comunicação nacional. Desde 1934 quando foi criada pelo Governo Vargas, ‘A Voz do Brasil’ é combatida por emissoras de rádio pelo entrave causado em programações.

DE ONDE – A solerte senadora por MS propôs a criação de uma espécie de Voz do Brasil a ser transmitida pela televisão aberta. Na justificativa alega que “atende a um pedido da população”. Só não soube precisar o local onde habita essa população.

HORÁRIO FATÍDICO – No período entre seis e sete horas TV Morena e TV Interativa têm motivos para saudar crescimento de audiência. No referido período TVS/MS e Rede MS abrem espaço –em horário que deixa de ser seus- para a arrecadação do santo dízimo de igrejas evangélicas. Simples assim.

ADIADO – O ‘Primeiro Reality Show Musical’ da TV Interativa teve adiada sua estreia em atendimento a trâmites municipais. Jornalismo comunitário da emissora não tem recebido boa avaliação nos corredores do Paço Municipal de Campo Grande. Quem com ferro fere...

ENQUANTO ISSO – A apresentadora do reality, Vanessa Garcia, vai cansando sua imagem nos mais variados comerciais da emissora.

ANOS DE CHUMBO – No ano de 1980 a Rede Tupi de Televisão (SP) não teve a concessão renovada e abriu caminho para sua derrocada. Precisando de canal para ser chamado de seu o governo militar apostou tudo na Rede Globo e seus programas de cunho ‘educacional-familiar’, digamos assim.

OUTRO LADO – Fato volta a ser lembrado pelo messiânico presidente Jair Bolsonaro em relação às retaliações com as quais ameaçam a rede Globo. Diferentemente doas anos de ditadura militar, após a promulgação da Constituinte de 1988 a vontade do primeiro mandatário tem de ter aprovação, também, do Congresso. Vai daí...

NÃO FAÇA O QUE EU FAÇO - Com espaço privilegiado na programação da Record, o bispo Rogério Formigoni deixou a Igreja Universal do Reino de Deus. Foi acusado de ‘conduta inapropriada’ ao admitir ter trocado mensagens com uma mulher casada. Autor do best seller ‘A Última Pedra’, ele apresentava quadro da igreja no ‘Balanço Geral SP’ sobre drogas na RedeTV!.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário