A notícia da terra a um clique de você.
 
18/10/2017 06:50

Gays, racismo, amor e Deus: o computador polêmico

Mário Sérgio Lorenzetto
Gays, racismo, amor e Deus: o computador polêmico

Boa parte das esperanças da humanidade estão depositadas no desenvolvimento dos computadores, dos programas, dos robôs... da Inteligência Artificial, enfim. São a principal via para curar enfermidades, dar segurança ou cuidar do meio ambiente. Por outro lado, são muitos os temores motivados pela possibilidade da alta tecnologia acabe por escapar do controle humano. Se ocorrer, a independência dos robôs e dos programas de computador, ainda está distante. Todavia, há algumas novidades nesse campo que não salvarão o mundo nem o destruirão, mas mostram uma cara diferente e polêmica do que podem fazer.

Gays, racismo, amor e Deus: o computador polêmico

O programa de computador que diz quem é gay.

Vem sendo chamado de programa "sai do armário". A Universidade de Stanford (EUA), suscitou uma grande polêmica com o anúncio de que criou um programa complexo (algoritmo) que seria capaz de determinar se uma pessoa é hetero ou homossexual analisando suas fotos em uma rede social.
Os estudiosos da universidade pegaram fotos das redes sociais e as analisaram. Segundo o estudo, acertaram em 81% dos casos para os homens e 74% para as mulheres. Do outro lado do experimento estava um grupo de humanos sem computadores. Eles acertaram apenas em 61% para os homens e 54% para as mulheres.
Organizações de defesa LGBT protestaram. Dizem que essa é uma ciência lixo. Os cientistas se defenderam afirmando que a intenção é advertir dos riscos de perda da privacidade com as redes sociais.

Gays, racismo, amor e Deus: o computador polêmico

O programa que virou racista no Twitter.

Quando em março de 2016 os estudiosos da Microsoft criaram um perfil no Twitter usando o nome "Tay", que nada mais era que um programa de conversação com Inteligência artificial (um "bot"), não imaginavam que o experimento duraria apenas 16 horas.
Esse foi o tempo que os funcionários da Microsoft levaram para desconectar o Tay das redes sociais. Ele tinha se convertido em um desapiedado racista. Em seus mais de 96.000 tuits, Tay começou a insultar as minorias étnicas, elogiar Hitler e negar o Holocausto.
Segundo explicaram depois os responsáveis pelo projeto, Tay havia sido vítima de usuários mal intencionados que o haviam guiado deliberadamente para esse terreno ideológico, aproveitando a incapacidade do programa de estabelecer critérios éticos.

Gays, racismo, amor e Deus: o computador polêmico

O programa que deduz uma receita do chef à partir de uma foto.

Quantas vezes copiamos a receita de um prato que gostamos? Mas em um restaurante isso é impossível, os segredos dos chefs estavam preservados. Estavam. Os aficionados pela cozinha podem contar agora com a ajuda do programa "Pic2Recipe", um sistema de inteligência artificial desenvolvido pelo MIT. Ele é capaz de deduzir os ingredientes e a receita à partir de uma foto da comida.
Depois de estrear o sistema com um milhão de exemplos, o resultado é que o Pic2Recipe acerta em 65% dos casos. Os criadores dizem que o que falta é responsabilidade de fotos mal tiradas nas bordas e que os cozinheiros podem usar a criatividade para resolver. O bafafá foi grande entre os chefs mais renomados que estão vendo seus segredos virem à tona.

Gays, racismo, amor e Deus: o computador polêmico

Me quer, não me quer...O programa para descobrir se você é amado.

A Universidade do Sul da Califórnia captou as conversas de 134 casais durante sessões de terapia ao longo de dois anos e com esse material estreou um sistema de inteligência artificial que prognostica se seu par te ama ou não. O curioso é que a máquina não se fixa no conteúdo das conversas e sim somente na forma: a entonação, a intensidade da voz, quando fala e por quanto tempo. O sistema acertou em 79% dos casos.

Gays, racismo, amor e Deus: o computador polêmico

Deus em um computador.

No cinema temos visto que um computador se torno dono do planeta Terra. Agora um ex engenheiro do Google quer mais, deseja criar um deus. O protagonista da história é Anthony Levandowski , um desenvolvedor de sistemas para carros autônomos (sem motoristas). Em setembro, ele lançou um novo e insólito projeto religioso denominado "Way of the future" cujo objetivo é "promover e desenvolver a realização de uma divindade em inteligência artificial para, mediante a compreensão e adoração da divindade, contribuir para a melhoria da sociedade".



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.