A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 18 de Outubro de 2018


06/07/2018 17:44

Tite evita falar de sorte e diz que torcedor saberá entender a eliminação

Na entrevista coletiva em clima de velório, o treinador brasileiro não comentou atuações individuais no Brasil

De Kazan, Paulo Nonato de Souza
Hora difícil, ter que dar explicações. A coletiva do técnico Tite começou já passava de meia noite, pelo horário russo. Hora difícil, ter que dar explicações. A coletiva do técnico Tite começou já passava de meia noite, pelo horário russo.

Como não poderia ser diferente, considerando a importância do futebol para os brasileiros, a entrevista coletiva do técnico Tite foi marcada pela tristeza da eliminação na Copa do Mundo, na Rússia, com a derrota de 2 a 1 para a Bélgica, nesta sexta-feira, na Arena Kazan, na cidade de Kazan.

Tite entrou na sala de conferência quando já passava de meia noite, pelo horário da Rússia, meio da tarde em Mato Grosso do Sul. Como quem pedisse desculpa ao Brasil pela derrota, o treinador disse que o torcedor saberá avaliar o trabalho realizado antes, durante a Copa e o que aconteceu no jogo diante dos belgas.

''A torcida sabe avaliar também. Eles acompanham e tem discernimento. Talvez a dor fique aflorada. Está muito difícil falar com vocês agora. Talvez pese 30 anos de carreira para conseguir falar agora. O torcedor sabe avaliar o que aconteceu em campo, ele enxerga. Talvez por isso reconheça e passe esse carinho”, declarou Tite.

Tite evitou falar de atuações individuais, defendeu Fernandinho, que neste jogo substituiu Casemiro, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, e fez contra o primeiro gol da Bélgica.

“O Fernandinho joga muito e hoje fez a função que ele faz no clube dele na Inglaterra. 'O futebol tem muitas variáveis. Não fico de blá, blá, blá, mas temos que analisar de forma global. Aspectos táticos, técnicos, físicos e emocional. A Bélgica tem jogadores de alto nível. Courtois (o goleiro) estava iluminado. Não gosto de falar em sorte. Futebol tem o aleatório, mas não gosto de falar de sorte. Quando é a nosso favor, é uma maneira educada de desprezar nossa competência. Sorte não acredito. Teve o Courtois sorte? Não. Esteve bem. Bateu na trave, fazer o quê? Bélgica teve competência e efetividade. Tivemos dois terços do jogo na mão, jogo de alto nível, a qualidade está dos dois lados”, destacou.

Em seu balanço do jogo, Tite disse que o Brasil teve dois terços do jogo na mão, com equilíbrio emocional de jogar com 2 a 0 atrás, e lembrou que antes de tomar o primeiro gol já tinha tido duas chances reais.

''A Bélgica teve três finalizações e foi efetiva. Traduziu em gol suas chances. Mas quero pegar os detalhes para falar da qualidade do jogo. É muito duro falar, mas foi um grande jogo. Duas equipes com qualidade técnica impressionante. Com toda a dor que estou sentindo, o amargo, a dificuldade de falar agora, quem gosta de futebol teve prazer de ver esse jogo. Oportunidade aqui, lá. Triangulações, goleiro, opções, transições. Foi um grande jogo, infelizmente perdemos”, lamentou.

Na avaliação do treinador, quem aprecia um grande futebol vai ver que foi um grande espetáculo, mas prefere não falar que tenha ficado um legado bom da derrota para não parecer valorização, apesar da derrota. “Falo isso com a dor por termos perdido. Primeiro jogo oficial que perdemos. O tempo vai dizer se ficou um legado bom. Passados alguns dias, teremos um discernimento maior para falar do que aconteceu”.

Quando perguntado sobre sua permanência no cargo, Tite foi direto: ''Não falo absolutamente nada a respeito de futuro. É um momento de emoção''. No entanto, de acordo com o Globo.com, tudo caminha para que Tite continue no cargo. A derrota para a Bélgica e o fato de ter ficado de fora da Copa do Mundo nas quartas de final não mudaram os planos da CBF no sentido de manter o treinador.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.