ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, TERÇA  28    CAMPO GRANDE 27º

Direto das Ruas

Com câncer avançado, dona de casa aguarda há 5 dias por vaga em hospital

Rosa tem que iniciar o tratamento com urgência, antes que o câncer se espalhe para outros órgãos

Por Idaicy Solano | 18/05/2022 12:20
Rosa está aguardando por vaga em hospital da Capital para tratar o câncer. (Foto: Direto das Ruas)
Rosa está aguardando por vaga em hospital da Capital para tratar o câncer. (Foto: Direto das Ruas)

Rosa Pereira Mendes, de 40 anos, foi diagnosticada com um tipo de câncer maligno no estômago na última sexta-feira (13) e agora aguarda por uma vaga para ser transferida para a Capital. A dona de casa estava internada em um posto de saúde em Terenos, a 25 km da Capital, onde mora com a esposa, Camila da Silva Cardoso de Jesus, de 26 anos.

Rosa procurou o pronto atendimento da Unidade Básica de Saúde de Terenos, há quatro meses, reclamando de dor na região da barriga. No local, o primeiro diagnóstico foi de que ela estaria com um nervo dilatado no estômago. A mulher foi medicada e foi solicitado um exame de endoscopia. Como não conseguiram fazer o exame através do SUS (Sistema Único de Saúde), o casal acabou optando por viajar até a Capital na sexta-feira e realizar o exame em uma unidade particular, bancado por uma vaquinha social organizada por Camila.

O exame acusou um tumor maligno no estômago da paciente, e Rosa e a esposa foram orientadas a iniciar o tratamento com urgência, antes que o câncer se espalhe para outros órgãos. No mesmo dia, elas voltaram para Terenos e Rosa foi internada na unidade de saúde, onde deram entrada ao pedido de transferência da mulher para a Capital através do SUS.

A dona de casa seguia internada até a manhã desta segunda-feira (18), aguardando vaga para ser transferida, mas Camila, a esposa, decidiu trazê-la até a Capital para tentar uma vaga no Hospital do Câncer pessoalmente, junto com o encaminhamento médico.

A situação da esposa preocupa Camila, que não sabe o que fazer para conseguir a vaga com urgência. “Ela ta bem amarela, com ânsia de vômito, náuseas, muita dor na boca do estômago e nas costas, muita tontura”, relata. Rosa não consegue se alimentar por conta da ânsia, e estava internada à base de soro. Ela também faz tratamento contra diabetes e colesterol.

Procurada, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) informou que o pedido foi encaminhado, mas até o momento não há previsão de vaga disponível.

Direto das Ruas - A situação chegou ao Campo Grande News por meio do canal Direto das Ruas, meio de interação do leitor com a redação. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99669-9563.

Clique aqui e envie agora uma sugestão.

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos sejam feitos com o celular na posição horizontal.

Nos siga no Google Notícias