A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 15 de Outubro de 2018

03/10/2018 11:57

Criança está internada, depois de aplicação de dipirona na coxa

Menina está internada há 8 dias na Santa Casa com abscesso (acumulação de pus) no mesmo local onde foi aplicada a injeção

Viviane Oliveira
Criança precisou levar pontos após punção para drenar pus (Foto: arquivo pessoal) Criança precisou levar pontos após punção para drenar pus (Foto: arquivo pessoal)

Depois da aplicação de dipirona na coxa direita na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Vila Almeida, Mariah Helena Lopes Marques, 2 anos, teve complicação e está intentada há 8 dias na Santa Casa com uma infeção na perna. A mãe dela, Daniela dos Santos Cáceres Lopes Marques, 22 anos, reclama de negligência por parte da equipe do posto de saúde que atendeu a criança.

Daniela conta que levou a filha na unidade no dia 21 de setembro por causa de um resfriado e febre de 39.8 graus. Lá, a menina foi atendida por uma médica clinica geral que receitou a aplicação de uma injeção com dipirona intramuscular na coxa direita e quatro banhos frios, realizado por uma técnica de enfermagem. Após os procedimentos indicados pela profissional, a paciente melhorou e começou a brincar. Na sequência, foi colhido sangue para exames.

A mãe, então, foi embora para a casa, mas durante a madrugada a febre voltou. No dia seguinte (no sábado) a criança não andou, passou o dia inteiro acamada. Foi quando a mãe percebeu que havia algum problema com a perna da menina. “Ela sentia muita dor. Voltei na unidade no domingo e fui atendida por outra médica que ficou preocupada com a situação, pediu mais exames e mandou que fosse feita compressa. Um dos exames da criança que havia sido feito antes da aplicação da injeção deu infeção.

Na segunda-feira, o quadro piorou e Daniela retornou à unidade, onde foi atendida pela mesma médica. “A doutora arregalou os olhos quando viu o resultado do exame. A infeção havia duplicado, conta. Por causa da situação, a menina foi levada para a Santa Casa. Lá, foram realizados novos exames. “Eles a internaram e entraram com antibióticos. Mas, a saúde dela foi piorando. Ela sentia muita dor, não podia nem tocar”, conta a mãe.

Coxa direita ficou avermelhada e inchada (Foto: arquivo pessoal) Coxa direita ficou avermelhada e inchada (Foto: arquivo pessoal)

Após passar por um ortopedista, a criança foi diagnosticada com celulite infecciosa. Foi preciso fazer uma cirurgia para a retirada de pus. Hoje (3), o médico deve fazer outra avaliação para saber se será necessário mais um procedimento.“Fui buscar ajuda por causa de uma febre alta e sai de lá com um problema. Eles não fizeram assepsia corretamente dando abertura para uma bactéria entrar”, lamenta.

Segundo a assessoria de imprensa da Santa Casa, a paciente deu entrada à 1h25 do dia 25 com muita dor na coxa direita por causa de uma medicação aplicada na UPA. Ela passou por cirurgia no dia 28 pela ortopedia para tratar de um abscesso (acumulação de pus) na perna. A criança continua internada na unidade recebendo atendimento médico. Ainda não há previsão de alta. 

Procurada, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) informou que vai abrir processo administrativo para investigar a conduta adotada pelos profissionais que fizeram o atendimento. "O órgão lamenta que tenha ocorrido o quadro infeccioso, mas pondera que qualquer procedimento intramuscular ou intravenoso, pode ocorrer processos inflamatórios ou infecciosos, mesmo adotando as medidas de controle e prevenção de reações adversas".

Direto das Ruas – A sugestão chegou ao Campo Grande News por meio do Direto das Ruas, canal de interação do leitor com a redação. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99955-2040, pela ferramenta Fale Conosco ou por mensagem enviada via Facebook.

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos devem ser feitos com o celular na posição horizontal.

 

 

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions