ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SÁBADO  18    CAMPO GRANDE 36º

Direto das Ruas

Piso de apartamento estoura e assusta moradores na Capital

Quase sem nenhum piso, a família teve dificuldade para dormir com o som das explosões

Por Maurício Ribeiro | 30/07/2021 22:38


Moradores de um condomínio no Jardim Seminário levaram um baita susto na noite desta quinta-feira (29) quando chegaram em casa e se depararam com os pisos do apartamento se soltando e provocando bastante barulho.

Nas imagens, é possível ver o momento em que o casal e a filhinha entram no apartamento, que fica no Residencial Castello de Napoli. “Ficamos com muito medo por não saber exatamente o que acontecia, temíamos se tratar de um problema estrutural ou algo assim”, explica a secretária Millena Lopes da Fonseca, de 29 anos.

“Somos os primeiros donos do imóvel, tem três anos que moramos aqui. Hoje pela manhã, acionamos a MRV, Construtora responsável, e primeiro fui informada que tínhamos garantia de apenas 2 anos, depois me colocaram em contato com um engenheiro da empresa, que me informou que agendarão uma visita de um técnico para avaliar o problema. Os pisos seguem quebrando, foi até difícil dormir esta noite”, acrescenta Millena.

De acordo com o engenheiro civil, Domingos Sahib Neto, há muitas possibilidades para a causa. “Você pode ter uma argamassa inadequada para a situação, já que para cada tipo de revestimento e aplicação há uma argamassa específica, para cerâmica, porcelanato, área externa ou interna, ou ainda pode ter sido usado uma argamassa vencida", listou.

Sahib Neto diz que também é preciso respeitar o espaçamento ideal entre os pisos, para ter a resistência necessária.  Também é preciso ficar atento ao "efeito estufa', segundo o engenheiro. "É quando o piso fica confinado dentro de um ambiente e, com a variação de temperatura, ele contrai e dilata, passando por esse processo por muito tempo e chega uma hora que a argamassa não suporta e se solta, geralmente, no meio dos cômodos", explicou.

Além de todos esses pontos, conforme Sahib Neto, é de extrema importância uma boa mão de obra. "Nenhum dos itens citados fariam a menor diferença, se não forem manuseados e instalados por um bom profissional”, explica ele.

O Superintendente do Procon MS, Marcelo Salomão, reforça que o prazo de garantia para defeitos aparentes é de 5 anos. “O Artigo 618 do Código Civil de 2002 diz isso, mas o consumidor precisa ficar atento porque, a partir do momento que ele tomar conhecimento do problema, ele tem 180 dias para correr atrás desse direito, notificando a empreiteira ou a construtora”, conclui.

Através da assessoria de comunicação, a MRV informou que entrará em contato com a cliente nos próximos dias para realizar a análise do inconveniente relatado.

Direto das Ruas - Os vídeos chegaram ao Campo Grande News pelo canal Direto das Ruas, meio de interação do leitor com a redação.

Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99669-9563.

Clique aqui e envie agora uma sugestão. Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos sejam feitos com o celular na posição horizontal.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário