A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 19 de Agosto de 2019

05/06/2019 15:13

Caixa reduz taxas de juros e renegocia dívidas no crédito imobiliário

Mutuários pelo SFH e SFI serão beneficiados; repactuação de débitos permite uso do FGTS

Humberto Marques
Novas taxas e renegociação estarão disponíveis em agências da Caixa a partir da semana que vem. (Foto: Arquivo)Novas taxas e renegociação estarão disponíveis em agências da Caixa a partir da semana que vem. (Foto: Arquivo)

A Caixa Econômica Federal anunciou nesta quarta-feira (6) a redução dos juros do crédito imobiliário, que também serão igualadas no SFH (Sistema Financeiro da Habitação) e no SFI (Sistema Financeiro Imobiliário). As mudanças valem a partir de segunda-feira (10), quando o banco também abrirá a possibilidade de renegociação de dívidas de pessoas físicas envolvendo até 600 mil famílias em todo o país (em um universo de 2,3 milhões de pessoas), com a possibilidade de uso do saldo do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) para abater o débito.

No SFH, que envolve imóveis avaliados em até R$ 1,5 milhão e que podem se valer de recursos do FGTS na aquisição, a taxa para clientes que tem relacionamento com a CEF caiu de 8,75% ao ano mais TR (Taxa Referencial, hoje zerada) para 8,5% ao ano mais TR.

Já em relação ao SFI, para imóveis acima de R$ 1,5 milhão e que não podem utilizar o FGTS (e por isso tinha taxas mais elevadas), a redução foi maior para quem já é correntista: de 9,75% ao ano mais TR para os mesmos 8,5% mais TR. A taxa mais alta do banco caiu de 11% ao ano mais TR para 9,75%.

A Caixa concentra, hoje, cerca de 70% do crédito imobiliário do país, segundo a Agência Brasil. As novas taxas serão utilizadas tanto na compra de imóveis novos como no financiamento de usados, compra de terreno, construção em terreno próprio, ampliações e reformas.

Renegociações – O banco também informou a abertura de renegociação de dívidas imobiliárias de pessoas físicas, com a possibilidade de pagamento de uma entrada à vista e incorporar as parcelas atrasadas nas que ainda estão a vencer.

Outra possibilidade é a de abatimento das prestações do saldo do FGTS ou alterar a data de vencimento das parcelas. A Caixa também permitirá acordos personalizados nas agências e, em alguns casos, a anistia a multas será considerada.

Dívidas – Trata-se de uma nova confirmação de renegociação de dívidas entre a Caixa e seus clientes inadimplentes.

Na semana passada, o banco anunciou um programa focado em dívidas sem garantia e atraso entre 361 e 1.460 dias (quatro anos), com pagamento à vista, em campanha que será aberta na terça-feira (11) e vai durar 90 dias. Os valores vão de R$ 50 a R$ 5 milhões.

Com expectativa de recuperar até R$ 1 bilhão, a CEF oferecerá descontos entre 40% e 90%, conforme o perfil do cliente. Mais detalhes e a abertura das negociações podem ser providenciados pelo site http://www.negociardividas.caixa.gov.br, pelo telefone 0800-726-8068, na opção 8, pelo Facebook e Twitter oficiais do banco ou nas agências da Caixa.

A reportagem tentou, sem sucesso, obter informações junto ao banco a respeito do total de clientes beneficiados com a renegociação imobiliária em Mato Grosso do Sul. Em relação às dívidas sem garantia, a medida contempla 36 mil clientes da Caixa no Estado, em um montante de R$ 45,5 milhões em débitos superiores a 360 dias.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions