A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

18/12/2013 12:19

Governo prorroga prazo a empresas que poderão ter incentivos fiscais até 2028

Leonardo Rocha
 Sérgio Longen revelou que faltam 580 empresas se adequarem para receberem incentivos fiscais (Foto: Arquivo) Sérgio Longen revelou que faltam 580 empresas se adequarem para receberem incentivos fiscais (Foto: Arquivo)

O governo estadual prorrogou em 90 dias o prazo para as empresas se adequarem e enviarem os projetos a fim de receberem incentivos fiscais até 2028.

Esta decisão foi anunciada, hoje de manhã, pelo governador André Puccinelli (PMDB) durante reunião com o presidente da Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul), Sérgio Longen e empresários de diversos setores do Estado.

“A prorrogação é de extrema importância para o setor empresarial, já que estende o prazo e possibilita que as empresas se adéqüem e apresentem seus projetos de expansão”, ressaltou o presidente da Fiems.

De acordo com ele, a concessão de incentivos fiscais até 2028 faz parte do planejamento de desenvolvimento das empresas em Mato Grosso do Sul.

“Tem algumas empresas que tinham projetos até 2018 e poderão até março estender este benefício até 2028”, apontou.

Longen revelou que até o momento 260 empresas já estão adequadas aos critérios do governo estadual, no entanto ainda faltam 580 para se regularizar.

“Depois deste aumento (prazo) creio que todas poderão apresentar projeto de expansão até o dia 31 de março”, garantiu ele.

O presidente da Sindicer (Sindicato das Indústrias de Cerâmica de Mato Grosso do Sul), Natel Moraes, afirmou que muitas empresas ficariam de fora com o prazo se encerrando dia 31 de dezembro.

“Esta prorrogação poderá dar um fôlego a mais para aquelas empresas que ainda não se adequaram e ainda estudam receber os incentivos do governo estadual”, afirmou ele.

Já o presidente da Sindigraf/MS (Sindicato das Indústrias Gráficas de Mato Grosso do Sul), Julião Gaúna, ponderou que este período poderá atrair empresas legítimas que desejam fazer parte destes benefícios.

“Com esta situação, as empresas poderão produzir, gerar mais riquezas e aumentar os empregos no Estado, atendendo a sua base e desenvolvendo a economia local”.

Incentivos – O governador prorrogou em agosto os incentivos fiscais até 31 de dezembro de 2028 para as indústrias cerâmica, revestimentos, couro, leite, têxtil, confecções, esmagadora de soja e produção de erva-mate.

As empresas já contempladas pelo benefício serão beneficiadas com a extensão se apresentarem planos de expansão e sócio-ambiental até abril de 2014.

A Fiems espera atrair mais 40 novas indústrias no setor têxtil e criar aproximadamente 2,4 mil novos empregos em Mato Grosso do Sul.

Só a geração de empregos deverá ser ampliada em 20%, segundo estimativa do presidente do Sindivest/MS (Sindicato da Indústria do Vestuário), José Francisco Veloso.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions