A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Maio de 2018

12/09/2011 09:59

Setor sucroenergético qualifica 900 trabalhadores em sete cidades de MS

Edmir Conceição
Mecanização agrícola ampliou demanda por mão-de-obra qualificada. (foto: Divulgação)Mecanização agrícola ampliou demanda por mão-de-obra qualificada. (foto: Divulgação)

A Associação dos Produtores de Bioenergia de Mato Grosso do Sul (Biosu), com apoio do Governo do Estado por meios da Fundação do Trabalho (Funtrab-MS), e do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), diz que cerca de 900 trabalhadores foram qualificados em cursos realizados este ano para a sucroenergética. Foram qualificados trabalhadores nas cidades de Brasilândia, Caarapó, Costa Rica, Dourados, Nova Andradina, Sidrolândia e Rio Brilhante.

Os cursos foram direcionados a trabalhadores rurais, sendo 70% deles oriundos de usinas e 30% da comunidade local. Mato Grosso do Sul é o primeiro Estado a executar o Plano Setorial de Qualificação – PlanSeQ Sucroalcooleiro de 2011, que teve início em maio deste ano e objetiva qualificar trabalhadores oriundos do setor sucroalcooleiro.

“É importante incentivar e colaborar para ações como essa, que contribuem diretamente para o sucesso do segmento. A mecanização oportuniza a qualificação de trabalhadores do setor para desempenharem novas funções, como aconteceu recentemente através dessa iniciativa do MTE”, comenta o presidente da Biosul, Roberto Hollanda.

Os cursos tiveram carga horária de 200 horas, sendo grande parcela destinada às atividades práticas. Todas as turmas foram preenchidas por cerca de 20 alunos, dentre pessoas que se interessam pelos cargos de eletricistas, operadores de máquinas agrícolas, operadores de colheitadeira, instrumentistas, tratoristas, operadores de cristalização na refinação de açúcar, operadores de processo e responsáveis por equipamento de destilação de álcool.

De acordo com informações da coordenadora pedagógica, Rosângela Quadrado, além da alta procura, os envolvidos se dão por satisfeitos: “Eles buscam rumos profissionais eficazes e de sucesso no mercado, e através da qualificação, isto torna-se possível, gerando renda, oportunidade e crescimento profissional”, garante.

No projeto do ano de 2012 está prevista a inclusão de novas cidades no interior, além da Capital. Nos primeiros sete meses de 2011, segundo dados do MTE, as cidades que receberam os cursos admitiram mais de 650 pessoas como tratoristas agrícolas, operadores de colheitadeira e outras áreas relacionadas ao cultivo da cana-de-açúcar.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions