A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 19 de Outubro de 2018

12/08/2010 10:35

MS é 2º em que a desigualdade mais cresceu desde 96

Redação

Estudo do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) divulgado nesta quinta-feira mostra que Mato Grosso do Sul figura como um dos dois estados em que a desigualdade dos PIBs (Produto Interno Bruto) municipais mais aumentou de 1996 a 2007.

O estudo considera o grau de desigualdade do Produto Interno Bruto dos municípios brasileiros, com base no índice Gini. O índice varia de zero a um e quanto mais próximo de 1, maior a desigualdade.

No período o índice Gini nos PIBs (Produto Interno Bruto) municipais subiu 1,9% em Mato Grosso do Sul, atrás apenas do Espírito Santo onde o índice cresceu 3,7%.

Em todos os outros Estados brasileiros o grau de desigualdade diminuiu. O aumento da desigualdade constatado em Mato Grosso do Sul vai na contramão da variação anual média do PIB per capita municipal, que foi de 2,2% entre 1996 e 2007.

O PIB de 2007 foi divulgado em dezembro do ano passado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Apontava que os cinco principais municípios sul-mato-grossenses detinham 54,4% do PIB estadual, maior índice de concentração do Centro-Oeste.

São eles: Campo Grande (PIB de R$ 8.944.688.000) , Dourados (R$ 2.364.801.000), Corumbá (R$ 2.052.367.000), Três Lagoas (R$ 1.283.891.000) e Maracaju (659.044.000).

Quando analisado o coeficiente Gini, que mede a desigualdade, os setores econômicos que apresentam maior concentração são da indústria 0,76 e serviços 0,72. Na agropecuária está em 0,41. Em geral, Mato Grosso do Sul ainda tem um dos menores índices de desigualdade do País, de 0,69.

Dólar sobe 1% e fecha quinta-feira cotado acima dos R$ 3,70
O dólar fechou a quinta-feira (18) cotado acima dos R$ 3,70. A moeda subiu 1,16%, atingindo R$ 3,7250. O Índice Bovespa (Bolsa de Valores de São Paul...
Loja terá que pagar indenização por colocar nome de consumidor no SPC e Serasa
Os desembargadores da 5ª Câmara Cível negaram recurso da rede de varejo Casas Bahia contra sentença que a condenou ao pagamento de R$ 7 mil por danos...
Justiça condena empresa telefônica por bloquear linha de cliente
Os desembargadores da 3ª Câmara Cível negaram recurso da companhia telefônica Tim, condenada em primeiro grau a pagar R$ 8 mil a um morador de Três L...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions