A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 22 de Setembro de 2017

26/07/2017 10:37

Reinaldo diz que editais são apenas para "estudo técnico" sobre MSGÁS

Priscilla Peres e Leonardo Rocha
Gás natural é importado por MS há 17 anos. (Foto: MSGÁS)Gás natural é importado por MS há 17 anos. (Foto: MSGÁS)

No dia seguinte ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) lançar editais para dar início a privatização da MSGÁS (Companhia de Gás de Mato Grosso do Sul), o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) afirma que quer saber quanto vale a empresa.

"Na verdade é para saber o valor de mercado. Para que possamos saber sobre uma expansão futura de dividendos e acionistas", disse durante a inauguração de um atacado hoje, em Campo Grande.

Apesar de o próprio BNDES dizer que além de MS outros seis estados manifestaram formalmente interesse para desestatização de suas companhias de gás, o governador ressalta que o processo é apenas para que " se faça um estudo técnico de quanto vale a empresa".

"Neste momento, repito, é apenas um estudo técnico ate para saber o futuro do mercado de gás no país". Os editais publicados ontem buscam empresas interessadas realmente em fazer estudos sobre as companhias de gás. A previsão é que esse período dure até o fim do ano, quando o BNDES deve lançar as licitações para a privatização.

Reinaldo ainda justificou que a "Petrobras já vendeu a parte dela na MSGÁS para os japoneses". Mas, a estatal continua sócia do governo na empresa, tendo vendido apenas metade dos seus 49% para a Mitsui Gás e Energia.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions