A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

18/04/2013 07:23

Sem titular na Sedesc, geração de empregos despenca 62% na Capital

Nícholas Vasconcelos
Sem secretário de Desenvolvimento, prefeitura vê cidade reduzir ritmo na criação de novos empregos (Foto: Arquivo)Sem secretário de Desenvolvimento, prefeitura vê cidade reduzir ritmo na criação de novos empregos (Foto: Arquivo)

Sem a atuação mais presente da Sedesc (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Turismo e do Agronegócio), Campo Grande criou 1.004 empregos a menos este ano e despencou no ranking de contratações do Estado. Houve redução de 62% na criação de novos postos de trabalho, de 18 novas vagas por dia, para apenas quase sete (6,8) neste ano.

Segundo o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), no primeiro trimestre deste ano o saldo de empregos foi de 614 vagas enquanto no mesmo período do ano passado foram contratadas 1.618 pessoas.

A cidade também caiu no ranking da geração de empregos medido pelo Ministério do Trabalho e Emprego, que monitora a situação do mercado em cidades com mais de 30 mil habitantes.

Nos dois primeiros meses do ano passado, a Capital apareceu em primeiro lugar nas contratações, com saldo positivo de 726 e 617 postos de trabalho, respectivamente. No mês de março, houve queda e a cidade passou a ocupar o quarto lugar ao atingir 337 vagas.

Em 2013, a situação mudou e Campo Grande começou o ano com o saldo negativo de 426 empregos e o último lugar nas contrações com carteira de trabalho assinada. No mês de fevereiro, a situação melhorou com o saldo positivo de 415 contratações, mas permaneceu em terceira coloção.

Já no mês de março, o Caged registrou saldo positivo de 199 vagas, mas a cidade perdeu para Três Lagoas, Dourados, Nova Andradina e Naviraí na geração de empregos.

Três Lagoas foi o município campeão na criação de empregos este ano, liderando todo o primeiro trimestre com saldo positivo de 2.240 contratações. Para o secretário de Governo do município, Walmir Marques Arantes, as contratações são resultado de um trabalho eficiente da prefeita Márcia Moura (PMDB), com os secretários e a Câmara de Vereadores.

“A Prefeita faz um compromisso com os empresários, que fazem as solicitações, e que são encaminhadas para a Câmara e se não na mesma semana, ou na semana subsequente, e eles saem com tudo aprovado”, explicou.

O secretário considera que há o trabalho ágil em parceria com a Câmara, para que os empresários se instalem no município. “Investidor sai com a impressão positiva, sem dúvida que Três Lagoas é o melhor lugar para investir”, revela.

Em Campo Grande, a Sedesc está sem um secretário específico e o prefeito Alcides Bernal (PP) diz que administra a pasta pessoalmente. Em entrevista a TV Morena, o administrador disse que a área de investimentos do município está em plena atividade.

No entanto, funcionários passam o dia vagando e sem ter ocupação na secretaria, que fica no Paço Municipal. Nem projetos de investimento eles estão autorizados a receber, já que o prefeito não realizou reunião para dividir as tarefas. "Estamos sem fazer nada, perdidos", lamentou uma funcionária, que pediu para não ser identificada. 

Para o vereador Edil Albuquerque (PMDB), que esteve à frente da secretaria nos últimos da administração Nelson Trad Filho (PMDB), sem atenção para o programa de Desenvolvimento a cidade vai continuar perdendo vagas.

Ele explicou que cinco supermercados interessados em se instalar na Capital não começaram a operar porque não há atendimento especializado. “São quase 1,2 mil empregos com carteira assinada e falta interlocução”, revelou.

Albuquerque explicou que a Capital disputou com outras 12 cidades para receber uma central de telemarketing de uma empresa de tecnologia. Na fase final da concorrência, Campo Grande estava ao lado de Ribeirão Preto (SP) e Vitória (ES), mas conquistou a vaga e criou 200 empregos. “Se não tivéssemos a secretaria, com disponibilidade, não teríamos o resultado que tivemos”, disse.



A SEDESC parece sair do livro de Graciliano Ramos (Memória do Cárcere), no trecho: “O mundo se tornava fascista. Num mundo assim, que futuro nos reservariam? Provavelmente não havia lugar para nós, éramos fantasmas, rolaríamos de cárcere em cárcere, findaríamos num campo de concentração. Nenhuma utilidade representávamos na ordem nova. Se nos largassem, vagaríamos tristes, inofensivos e desocupados, farrapos vivos, fantasmas prematuros; desejaríamos enlouquecer, recolhermo-nos ao hospício ou ter coragem de amarrar uma corda ao pescoço e dar o mergulho decisivo. Essas idéias, repetidas, vexavam-me; tanto me embrenhara nelas que me sentia inteiramente perdido.”
 
Mateus de Lima em 19/04/2013 10:43:49
Eh, Luis Alves, ta acabando o repertorio de desculpas pra defender o rei do Facebook, heim...
Ou vc faz parte dos pelegos da internet que cuidam as "inverdades" sobre o alcaide supremo , para sempre postar que a culpa eh das pessoas e da gestao passada?
 
francisco guimaraes em 18/04/2013 11:48:59
É uma vergonha. O prefeito não assumiu nada no SEDESC, e se assumiu está sendo muito incompetente pois não anda nada, não se consegue falar com ninguém e quando alguém atende não pode fazer nada pois não tem gerenciamento e nem chefe. Que prefeito é esse que não descentraliza, que não consegue uma equipe, a impressão que se tem é que continua em campanha e que administrar uma cidade como Campo Grande pode ser feita por um funcionário público só que no caso é ele. Se estivesse em uma empresa privada já teria sido demitido.
 
Paula Pereira em 18/04/2013 11:48:03
Luis Alves qual sua função ai na prefeitura ?
 
Henrique Oliveira em 18/04/2013 10:47:23
É isso aí Luis,concordo com voce e faço minhas as tuas palavras, porque se quem quer um emprego não vai atras:que culpa tem o prefeito,sempre tem um serviço para alguem que queira trabalhar.
 
Teresa Moura em 18/04/2013 09:43:54
Existe a falta de interesse sim, ainda mais numa cidade onde a maioria quer um emprego publico, até por falta de empresas privadas, mas por outro lado a cidade diminuiu e bem o ritmo em vários setores e isso por culpa da atual gestão!!
 
Caio Prado em 18/04/2013 09:30:27
O Prefeito está demorando compor a equipe, no entanto não afeta negativamente para futuro esse tipo de demonstração; 1º nõs não temos desemprego, está cheio de gente de fora em CG, por falta de mão de obra; 2º se não tem mão de obra especializada, é por falta de interesse próprio em fazer cursos, que muitos são gratuitos. Há coisas que nem Deus faz porquê o intessado não quer fazer nada, quer tudo feito e mastigado.
 
luiz alves em 18/04/2013 08:41:07
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions