A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

26/03/2012 08:41

Vacinação contra aftosa na fronteira em MS começa nesta segunda

Fabiano Arruda
Antecipação atinge 13 municípios que compõe a antiga Zona de Alta Vigilância; região possui pelo menos 800 mil cabeças de gado. (Foto: Divulgação)Antecipação atinge 13 municípios que compõe a antiga Zona de Alta Vigilância; região possui pelo menos 800 mil cabeças de gado. (Foto: Divulgação)

A primeira etapa de vacinação contra a febre aftosa começa nesta segunda-feira na região de fronteira do Estado nos municípios que fazem parte da antiga ZAV (Zona de Alta Vigilância).

Segundo a diretora-presidente da Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal), Maria Cristina Carrijo, o procedimento foi antecipado para que o órgão trabalhe com tempo e por conta dos feriados no mês que vem.

Além disto, Carrijo explica que, com a antecipação, a agência pode trabalhar com todo o contingente na região.

Outro objetivo em antecipar a vacinação na fronteira é recontar o rebanho em propriedades consideradas de risco pelo Mapa (Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento).

Algumas fazendas têm suspeitas de movimentação irregular de gado e contrabando. Como a maioria delas terá a vacinação por meio da Agulha Oficial, procedimento em que as doses são doadas em assentamentos, aldeias indígenas e periferias das cidades, e a vacina é aplicada por técnicos da Iagro, os servidores poderão contar os rebanhos.

O superintendente da SFA (Superintendência Federal da Agricultura) no Estado, Orlando Baez, revelou, em entrevista na última sexta-feira, que “muita propriedade” aponta defasagem. Conforme ele, pelo menos 70 fazendas no Estado já foram interditadas para apuração dos números.

A antecipação também coincide com o segundo período de vacinação contra a doença no Paraguai, que registrou dois focos nos últimos seis meses.

Segundo informações da Iagro serão três métodos de vacinação: acompanhada, em que o produtor vacina os animais na presença dos servidores do órgão em 100% do rebanho; fiscalizada, em que a vacinação ocorre sob acompanhamento parcial por servidores; e oficial, casos em que produtor fica responsável pela aquisição da vacina das revendas de produtos veterinários.

São 13 municípios que compõem a antiga ZAV: Antônio João, Aral Moreira, Bela Vista, Caracol, Coronel Sapucaia, Corumbá, Japorã, Ladário, Mundo Novo, Paranhos, Ponta Porã, Porto Murtinho e Sete Quedas. A área possui pelo menos 800 mil cabeças de gado.

Cronograma - O calendário de vacinação para o restante do Estado segue o mesmo, informa a Iagro. No Planalto, região onde bovinos e bubalinos devem ser imunizados de zero a 24 meses, vai de 1º a 31 de maio.

Já no Pantanal será de 1º de maio a 15 de junho, quando os optantes desta etapa devem imunizar todo o rebanho de mamando a caducando.

O registro de vacinação para o Planalto deve ser feito até 15 de junho e no Pantanal até 30 de junho.

Outras informações podem ser obtidas pelo produtor por meio do telefone 0800-679120.

Estado recebe mais R$ 16 milhões para combate à aftosa em abril
O Governo do Estado deve contar com mais R$ 16 milhões, relativos a convênio plurianual firmado com o Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Aba...
Ministério da Agricultura considera satisfatório controle da aftosa pelo Paraguai
O Ministério da Agricultura informou hoje (26) que considera “satisfatório” os controles feitos pelo serviço veterinário e pelos estabelecimentos pa...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions