A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

03/09/2018 18:12

Aos 16 anos, Estevão realiza o sonho de um contrato com time grande

Estevão Barreto de Oliveira, de 16 anos, treina há dois anos nas categorias de base do Colorado

Gabriel Neris
Jogador sul-mato-grossense assinando contrato com o Internacional (Foto: Divulgação)Jogador sul-mato-grossense assinando contrato com o Internacional (Foto: Divulgação)

Estevão Barreto de Oliveira, de 16 anos, está próximo de realizar o sonho de se tornar jogador de futebol profissional. O adolescente nascido em Paranhos – a 469 km de Campo Grande – assinou contrato milionário com o Internacional até o dia 30 de agosto de 2021. A multa contratual do meio-campista é de 60 milhões de euros para os clubes europeus e de R$ 10 milhões para os brasileiros, segundo o pai do atleta, Leandro de Oliveira, de 49 anos.

O menino está nas categorias de base do clube gaúcho desde 2016. A primeira experiência fora do Estado foi aos 8 anos de idade no São Paulo. Passou quatro anos em Santos até chegar ao Inter. “Ele já teve a oportunidade de treinar com o profissional, a expectativa é de disputar a Copa do Brasil sub-17”, disse o pai ao Campo Grande News.

Leandro afirma que a família propôs trabalhar sob meta com o menino, para que mantenha sempre o foco no futebol. “É um trabalho a longo prazo. Vai ter oportunidade, poder jogar a Copa São Paulo e a partir de agora é um atleta profissional, depende do treinador. Tem que ter preparação física e mental para ter nível de competitividade”, disse.

O pai diz que a meta agora será chegar ao time sub-20 do ano que vem e alcançar o profissional do Internacional até 2020. A carreira de Estevão é administrada pelas agências DIS Esportes e Ellite Sports.

Leandro conta que a família precisou se dividir depois que o menino saiu de casa jogar em Santos. A mãe, Valdeli Barreto, de 49 anos, acompanhou o filho enquanto o pai, professor de Letras e Literatura, permaneceu em Paranhos.

“Realmente mexeu com a família. Infelizmente neste período a família ficou separada, um aqui no Estado, outro lá. Hoje estamos colhendo o fruto de um contrato profissional. Tivemos muitas decepções, barreiras, obstáculos, muitos ‘nãos’, e com o talento e perseverança dele superou todas as barreiras. Futebol é muito rápido, sofremos bastante”, diz o professor.

Estevão atuando com a camisa do Internacional (Foto: Divulgação)Estevão atuando com a camisa do Internacional (Foto: Divulgação)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions