A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

27/01/2009 08:56

Cabeludo quer que população antecipe clima de Copa 2014

Redação

Tirar a camiseta verde-amarela do armário, espalhar bandeiras do Brasil pelo comércio e antecipar o clima de Copa do Mundo. Para o vereador Vanderlei Cabeludo (PMDB) este é o cenário ideal para que a população recepcione a comissão da Fifa e o presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Ricardo Teixeira, no próximo dia 3 de fevereiro.

"Eles vão passar só duas horas na cidade. Vamos colocar camiseta amarela, espalhar bandeiras na avenida Afonso Pena. Demonstrar que a população quer a Copa", afirma o vereador, primeiro político a encampar o projeto para que Campo Grande seja sub-sede da Copa do Mundo de 2014. Nesta terça-feira, Vanderlei Cabeludo visitou o Campo Grande News.

Se o início da campanha foi marcado por descrédito, a Capital agora integra a lista de 18 cidades que brigam para estar entre as 12 que receberão jogos do maior evento mundial do futebol.

Em dezembro, com a divulgação de que uma das sub-sedes será no Pantanal, a disputa ficou polarizada e instaurou-se um clima de guerra entre os vizinhos Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Precisamente, entre Cuiabá e Campo Grande.

"Não tenho dúvida de que Mato Grosso do Sul será sede. Temos 75% do Pantanal e Campo Grande supera todos índices de Cuiabá. A diferença é gritante", avalia.

Para o vereador, a Fifa usará critérios técnicos e minimiza interferências políticas no processo de seleção. "Não acredito que a Fifa faça tráfico de influência", assegura.

Na torcida pela cidade, ele revela que Campo Grande já conseguiu cumprir uma série de exigências e entregou, no último dia 15 de janeiro, todos os projetos que pretende realizar para receber jogos do mundial de futebol. "O [estádio] Morenão vai virar um shopping". Os nomes das 12 cidades serão anunciados no mês de março.

Inspeção

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions