A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

28/02/2016 18:10

Com estádio cheio, estrelas brilham e Comerário termina empatado

Nyelder Rodrigues
Clássico contou com estádio cheio e gol das principais estrelas de cada clube (Foto: Nyelder Rodrigues)Clássico contou com estádio cheio e gol das principais estrelas de cada clube (Foto: Nyelder Rodrigues)

Terminou empatado em 1 a 1 o clássico Comerário, disputado nesse domingo (28) em Campo Grande, no Estádio das Moreninhas. O duelo não era disputado há cinco anos e foi a principal atração dessa rodada do Estadual.

A placar da partida foi decidida pelas principais estrelas das duas equipes, os centro-avantes Aloísio Chulapa e Rodrigo Gral, diante de arquibancada cheia e pintada com as cores das duas equipes.

O resultado mantém o Galo na liderança do Grupo A, com oito pontos. O Comercial segue na quarta colocação, com seis pontos. O próximo compromisso colorado será na quarta-feira (2), contra o Novoperário. Já o Galo retorna à campo no próximo domingo (6), contra a Serc, em Chapadão do Sul.

Jogo - Equilibrado. Assim começou o clássico, de número 184 - conforme dados da FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul). Na arquibancada, o cenário foi de festa com os quase 1,7 mil torcedores presentes no estádio.

O primeiro gol do duelo saiu aos 15 minutos de bola rolando. Andrinho avançou pela esquerda e cruzou rasteiro para Aloísio, que dominou de costas, girou, cortou a zaga e bateu no canto esquerdo do goleiro França.

Após 5 anos sem acontecer, clássico foi marcado por boa disputa dentro de campo (Foto: Nyelder Rodrigues)Após 5 anos sem acontecer, clássico foi marcado por boa disputa dentro de campo (Foto: Nyelder Rodrigues)

Após a abertura do placar, o jogo seguiu equilibrado, com o Operário buscando mais ações ofensivas e o Comercial aproveitando os espaços deixados pelo Galo para sair no contra-ataque.

Com pouco mais de 20 minutos de partida e atrás no marcador, o treinador do Operário, Celso Teixeira, sacou o zagueiro Rodiney para colocar em campo o meio-campista Kayo Dias. O beque não gostou e houve um princípio de confusão.

Antes de acabar a primeira etapa, aos 44 minutos, o camisa 11 colorado Matheus Dulcídio levou o segundo cartão amarelo e foi expulso de campo, o que gerou indignação no banco de reservas do Comercial.

Etapa final - No segundo tempo, o Galo voltou sem Kayo Dias e colocou o ponta-direita Araújo em seu lugar para aproveitar a vantagem numérica sobre o adversário e atacar, em busca do empate.

Público da partida foi 1.694 - 1.434 pagantes - e renda de R$ 20.680 (Foto: Nyelder Rodrigues)Público da partida foi 1.694 - 1.434 pagantes - e renda de R$ 20.680 (Foto: Nyelder Rodrigues)

Porém, aos 25 minutos, o volante operariano Fernando ficou revoltado ao levar um cartão amarelo e, ao reclamar com o árbitro Marcos Mateus, levou o segundo cartão e foi expulso, deixando o Galo também com apenas 10 em campo.

Mesmo assim, o Operário seguiu pressionando o Comercial e buscando o gol. E foi dessa forma que o time empatou o duelo, aos 27 minutos. Em ataque pela direita, a bola foi alçada na área. A defesa colorada não conseguiu afastar, sobrando para Rodrigo Gral, que matou no peito e chutou para o fundo das redes.

O Operário seguiu pressionando e, já nos acréscimos, balançou a rede novamente com Rodrigo Gral. Contudo, o juiz a anulou o gol, marcando falta sobre o goleiro comercialino Martins.



Eu fui...muito legal foi esse embate de anos de história do nosso futebol.
Porém a parte triste é de que, muitos da organização ainda não acreditam no nosso futebol, e por incrível que pareça no estádio não tem um "PLACAR" para informar os presentes o resultado do jogo em tempo real.

Da-lhe Colorado!
 
Luciano Silgueiro em 28/02/2016 19:08:57
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions