A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 25 de Setembro de 2018

18/02/2018 16:50

Em dia de clássico, nem chuva atrapalha vontade de ir ao estádio

Operário e Comercial fazem nesta tarde o segundo clássico da semana e discutam a liderança do campeonato

Geisy Garnes e Liniker Ribeiro
Clássico entre Operário e Comercial acontece no Morenão (Foto: Paulo Francis)Clássico entre Operário e Comercial acontece no Morenão (Foto: Paulo Francis)

Nem a chuva que cai em Campo Grande desanimou as torcidas de Comercial e Operário, que neste tarde se reuniram nas arquibancadas do estádio Morenão para acompanhar o segundo clássico entre os times em uma semana. A disputa deste domingo (18) vale a liderança do Grupo A do Campeonato Estadual.

Mesmo com o movimento tímido, cerca de 400 pessoas segundo a Polícia Militar, a animação da torcida pode ser ouvida de longe. Nas arquibancadas torcedores de todas as idades saíram de casa para ver o clássico, entre eles o estudante Allyson Santiago, de 25 anos, que escolheu o jogo para levar os primos de 12 e 6 anos pela primeira vez ao estádio.

Neto de comercialino, Allyson contou que o amor pelo Colorado passa de geração a geração na família e agora é a vez dos mais novos. “Vim mais para trazer os meninos, nunca vieram para assistir um jogo, e começar com um clássico desse é muito bom, já se acostumam com a torcida”.

Ao lado do primo, Vinicius Leite Dias, de 12 anos, vê a vontade de toda uma semana se tornando realidade. “Eu queria assistir, implorei para me trazerem, to achando bem legal. Só acompanhava pela TV e agora to aqui torcendo”, contou.

Torcedores do Comercial fazem a festa na arquibancada (Foto: Paulo Francis) Torcedores do Comercial fazem a festa na arquibancada (Foto: Paulo Francis)
Do lado do Operário, torcedores acreditam na vitória do Galo (Foto: Paulo Francis)Do lado do Operário, torcedores acreditam na vitória do Galo (Foto: Paulo Francis)

Para o socorrista Ernesto Stoll, de 51 anos, jogo do Comercial é sagrado. Esperando pela vitória no clássico ele conta que vai aos jogos desde criança e hoje tem a companhia do filho, Fábio Stroll, de 20 anos, em cada partida. “É muito legal acompanhar meu pai nos jogos, espero passar essa cultura de vir ao estádio para os meus filho”, afirmou o auxiliar de mecânica.

“Lembro da época que isso aqui [ Morenão] enchia e espero que isso volte acontecer no futuro, mas sei que para isso falta incentivo no futebol local”, destacou Ernesto. Do lado Operariano o amor pelo time é tão evidente quanto na arquibancada rival. É dali que o metalúrgico Êxodo Emanuel, de 21 anos, acompanha o jogo com o irmão de 9 anos, José Henrique.

“Espero que o placar seja de no mínimo dois a um para o Operário. Clássico é tradição, é história e não dava para perder”, reforçou. Com a chuva, o jeito foi comprar capas e torcer muito para aquecer. “Sai de casa sem nada, vi que tinha para vender o jeito foi encarar, o que não dá é para perder um jogo”.

Para João Cláudio de Souza, de 23 anos, a vitória do Galo hoje é garantida. “Não saio daqui com menos de três gols do Galo”, brincou. Do amor pelo Operário, o atendente aprendeu que para acompanhar o time do coração vale tudo, até encarar a chuva. “Quando a gente torce e ama de verdade nosso time, vem com sol ou debaixo de chuva”.

A partida que começou às 16h está no segundo tempo e ainda não teve gols. Primeiro colocado do grupo no campeonato, o time alvinegro tenta manter a liderança, enquanto o colorado busca se recuperar na disputa e subir na tabela. Atualmente o Comercial possui 4 pontos, contra 7 do Operário.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions