ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, DOMINGO  24    CAMPO GRANDE 28º

Esportes

Fluminense perde pênalti, mas vira sobre o Athletico-PR e sobe para 4º

Por Fabio Hecico | 05/12/2020 20:33
Walter jogador do Athletico-PR durante partida contra o Fluminense no estádio Maracanã pelo campeonato Brasileiro A 2020. (Foto: Estadão Conteúdo)
Walter jogador do Athletico-PR durante partida contra o Fluminense no estádio Maracanã pelo campeonato Brasileiro A 2020. (Foto: Estadão Conteúdo)

Com dois belos gols de Marcos Paulo, o Fluminense superou o Athletico-PR, no Maracanã, por 3 a 1, de virada, para assumir a quarta posição do Brasileirão. Nenê desperdiçou um pênalti, mas deixou o seu no seguro triunfo.

Depois de um começo com susto, o Fluminense soube aproveitar bem a expulsão de Thiago Heleno, antes do intervalo, para buscar a virada no segundo tempo. Com 39 pontos, está atrás apenas de São Paulo, Atlético-MG e Flamengo na classificação.

O Fluminense se redimiu jogando no Maracanã. Depois de perder para o Grêmio, amargou empate sem gols com o Bragantino no estádio e falhou na primeira chance de subir ao G4. Desta vez, mesmo com o goleiro rival Santos inspirado, cumpriu a primeira meta na competição, que é de ficar entre os quatro melhores. Além de figurar entre as equipes que hoje estariam na fase de grupos da Libertadores de 2021, o Fluminense vai entrando, também, na briga pelo título.

O time entrou em campo ciente que uma vitória o colocaria na quarta colocação. Após o empate no clássico paulista entre Santos e Palmeiras, dependia só de suas forças para subir na classificação e começar a sonhar até em brigar pela taça.

E partiu com tudo para a busca do gol. Logo aos três minutos, Santos fez a primeira grande defesa, em chute de Marcos Paulo, numa demonstração de qual seria a tônica do jogo: ataque x defesa.

Odair Hellmann não queria mais saber de tropeços em casa e prometia sufocar. Dos quatro últimos jogos no Maracanã, o Fluminense havia vencido somente um, contra o Santos. O treinador estava incomodado com os tropeços como mandante. Escalou o time bem ofensivo e levou um susto num contragolpe. Aos 9, Abner foi à linha de fundo e cruzou para trás. Léo Cittadini bateu sem chances para Marcos Felipe.

Nenê teve a grande chance de empate aos 13, em cobrança de pênalti. O meia jamais havia desperdiçado uma cobrança pelo Fluminense. Mas bateu mal e parou em defesa de Santos. O goleiro trabalhava bem e era um obstáculo gigante no caminho carioca.

O meia se redimiu aos 25, empatando o jogo. Santos parou Michel Araújo, mas na sequência da jogada, Nenê estufou as redes. Antes do intervalo, Thiago Heleno, autor do pênalti e que falhou no gol de empate, levou o segundo amarelo e foi expulso.

Com um a mais durante todo o segundo tempo, bastava ao Fluminense ter cabeça no lugar e tranquilidade para aproveitar as chances criadas. Com um a menos, os rivais se fecharam para tentar segurar o empate. Resistiram por 27 minutos.

Pegando uma bola mal afastada após escanteio, Marcos Paulo fez um golaço para virar o placar. O jovem atacante faria outro belo gol dois minutos mais tarde, acertando novo chute de longe. Depois de tanto buscar o triunfo, o Fluminense abriu vantagem confortável em intervalo de dois minutos. Dali em diante bastou fazer valer a vantagem numérica de jogadores para segurar a importante, merecida e comemorada vitória.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário