A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

14/02/2009 12:17

No atletismo, garotada busca chance de ser profissional

Redação

A seletiva virou uma festa, com entusiasmo estampado no rosto de garotos de Campo Grande e do interior. "Tomara que toda essa euforia também traga bons resultados", comenta o técnico Francisco Romualdo de Paula, que hoje levou ao Parque Jacques da Luz, nas Moreninhas, 15 meninos de Aquidauana e Anastácio.

Em disputa estão 120 vagas para fase nacional que em março vai escolher 60 atletas para integrar a equipe de elite do projeto Rede Atletismo, patrocinado pelo Grupo Rede, que controla a Enersul no Estado.

A seletiva estadual começou às 8 horas. Na pista, mais de 500 alunos mostram resultados do treinamento incentivado com a expectativa de identificar talentos que vão representar o Brasil nas Olimpíadas de Londres em 2012.

A maior parte do grupo do professor Francisco Romualdo treina desde o início de 2008. "Não sei se vamos ter muitos classificados aqui, mas, como diz a garotada, em um futuro bem próximo vamos bombar", brinca o ex-jogador de futebol que agora se dedica a formar a garotada.

"Tenho filho que foi para a Europa graças ao atletismo, conto isso aos meninos porque acredito no esporte como forma de transformar a vida deles para melhor. Não tem a Escolinha de futebol do Palmeiras e do Corinthians, por exemplo? Aqui é a mesma coisa, a mesma oportunidade.", comenta.

A avaliação deste sábado foi dividida em três testes: de velocidade em pista de 60m de distância, de salto triplo, e por último a prova de resistência com duração de nove minutos.

O professor também trouxe atletas de Dois Irmãos do Buriti, Bodequena e Miranda, todos iniciantes, com idade entre 14 e 17, pré-classificados na primeira fase do projeto. Quem vencer na etapa nacional, será bolsista em Centro Nacional de Excelência Esportiva em Bragança Paulista (SP).

Everton Figueiredo, de 15 anos, treina há apenas um mês na pista municipal de Aquidauana, junto a outros 20 alunos. Apesar do pouco tempo, ele foi selecionado para via a Campo Grande. "Eu jogo futebol, mas o atletismo me deu a primeira oportunidade que tive de ir para um centro de treinamento bom", conta.

Guilherme Aquino, de 17 anos, era jogador de vôlei, mas há 3 anos também fez a opção pelo atletismo. Com títulos municipais nos 3 mil metros, desde meados de 2008 passou a investir na possibilidade de virar profissional. "Treinei forte, 3 dias por semana", lembra.

Hoje, na Capital, sob sol forte e calor de acabar com animo de qualquer atleta, o garoto resiste e mostra postura já de profissional. "Conseguir uma vaga no centro de treinamento é uma experiência única. Nem o calor vai me tirar do foco e prejudicar o trabalho", garante.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions