ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUINTA  11    CAMPO GRANDE 15º

Esportes

Torneio de jiu-jitsu movimenta mais de 500 lutadores na Capital

Competição ocorre durante todo o dia no ginásio Elite, antiga Mace, no Centro de Campo Grande

Por Gabriel Neris e Bruna Marques | 23/04/2022 10:59
Arthur em sua primeira competição nesta manhã (Foto: Henrique Kawaminami)
Arthur em sua primeira competição nesta manhã (Foto: Henrique Kawaminami)

O ginásio Elite, antiga Mace, na região central de Campo Grande, recebe neste sábado a terceira etapa do Circuito Estadual de Jiu-Jitsu. São cerca de 550 lutadores em ação ao longo do dia. A entrada é franca.

De acordo com o presidente da Federação Estadual da modalidade, Fábio Rocha, esta é a terceira etapa da competição. Ao todo serão 16 etapas ao longo do ano, sendo dez valendo pontuação para o ranking sul-mato-grossense.

Rocha explica que os competidores são divididos por categorias, por idade, peso e faixa, que vão a partir dos quatro anos de idade até acima de 50. “Normalmente temos incentivos da Fundesporte (Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul) e preparamos nossos atletas para lutarem fora, com atletas de nível nacional e internacional”, diz.

Os competidores passam pelo circuito e no final do ano os mais bem pontuados são premiados. “O melhor de cada faixa recebe no fim do ano o passaporte para lutar gratuitamente em 2023 na etapa de Mato Grosso do Sul”, conta.

Entre os lutadores deste sábado está Arthur Echeverria, de 8 anos, da Joãozinho Jiu-Jitsu. É a primeira competição que ele participa após um ano treinando. Ele conta que “está ansioso, treinou bem a semana inteira”.

Sob olhares de arquibancada lotada, lutadores aquecem para combates (Foto: Henrique Kawaminami)
Sob olhares de arquibancada lotada, lutadores aquecem para combates (Foto: Henrique Kawaminami)

A empresária Michelle Echeverria, de 40 anos, conta que está nervosa para acompanhar as lutas do filho. “Na realidade não estava nem ligando, achei que era mais normal. Quando chega aqui é muita adrenalina. É contagiante essa arquibancada, o jeito que eles montam as coisas, a torcida” diz a mãe. “Como é o primeiro campeonato dele, não tínhamos passado por isso. É interessante quanto isso transforma até o olhar dele”, completa.

Ela conta que ao ver quando Arthur chegou no ginásio “a carinha dele mudou” e que a influência pela modalidade veio de um primo do pai de Arhur. “Ele tem pique e quer treinar todos os dias”.

João Batista Rodrigues, de 37 anos, treina há 15 anos e é um dos incentivadores de Arthur. “Ele vê o esporte através da gente e foi se incentivando. Não falta [treino]. Está sempre lá com os meninos”, relata.

Valentina Mateus Martins, também de 8 anos, conta que treina há três meses na Gracie Barra e também vai para a sua primeira competição. “Estou feliz, me divertindo. Sou competitiva. Pretendo seguir com esse esporte, gosto treinar”, conta.

Valentina, de uniforme branco, durante combate (Foto: Henrique Kawaminami)
Valentina, de uniforme branco, durante combate (Foto: Henrique Kawaminami)


Nos siga no Google Notícias