14/03/2013 19:16

Moção de repúdio a secretário de Bernal gera polêmica na Câmara

Zemil Rocha e Nadyenka Castro
Chiquinho Telles retirou a moção após vários apelos (Foto: Divulgação)Chiquinho Telles retirou a moção após vários apelos (Foto: Divulgação)

A Câmara de Campo Grande viveu esta manhã mais uma polêmica em torno do relacionamento com o prefeito Alcides Bernal (PP). O vereador Chiquinhos Teles (PSD) apresentou moção de repúdio contra o secretário municipal de Saúde, Ivandro Fonseca, por não ter comparecido à audiência, esta manhã, sobre redução da jornada de trabalho da enfermagem e assistência social para 30 horas semanais. Após muito debate, com a maioria dos vereadores aconselhando-o deque “não é o momento”, Telles acabou retirando a moção.

Antes da proposta de repúdio, já tinham sido aprovadas nesta quinta-feira várias outras moções, mas todas de congratulações. Apresentada a proposição, que significaria uma reprovação ao comportamento do assessor direto de Bernal, o vereador Paulo Pedra (PDT) foi o primeiro a pedir que Chiquinho a retirasse. “Registre a indignação, mas retire a moção”. Em seguida, também através de aparte, o vereador Carlão (PMDB) , na mesma linha, também pediu a retirada da moção.

Ex-presidente da Câmara, o vereador Paulo Siufi (PMDB) disse entendia a indignação de Chiquinho Telles, mas fez o mesmo pedido. “A insatisfação do senhor é de todos os vereadores, mas este momento não é de moção de repúdio”, aconselhou.

Diante dos pedigos, o presente da Casa, Mario César (PMDB), perguntou várias vezes se Chiquinho iria retirar a moção e ele acabou retirando. “Retiro a moção, mas mantenho minha indignação”, declarou.

imagem transparente