A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Maio de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


04/08/2011 06:01

Homenagens

Jogo Aberto

Assessores e consultores jurídicos lotados nos gabinetes parlamentares na Assembleia Legislativa estão sendo chamados à atenção em razão da estatística que mostra que pelo menos um terço dos projetos de lei aprovados pela Casa tem vícios de inconstitucionalidade ou invadem a competência do Poder Executivo. Daí o grande número de vetos.

O Sindicato dos Bancários de Campo Grande, que chegou a ser o carro-chefe do Movimento Sindical no Estado, com 60 anos de história, está sem comando.

Desde a eleição de março, quando Iaci Azamor foi eleita à presidência, por conta de uma liminar requerida pela antiga diretoria, o sindicato está sendo administrado pela junta eleitoral. Para piorar, a categoria está na boca da campanha eleitoral, por reajuste de 12,5%.

Por mais que as lideranças de Dourados justifiquem que a escolha de Antonio Nogueira para secretário de Planejamento do Município não teve a mão do PMDB, o prefeito Murilo Zauith disse que ele preenche a cota do partido. Como se sabe, Nogueira é ex-dirigente do PMDB e continua filiado à legenda.

O socialista Marcelo Assis, da direção do PSB em Campo Grande, está preocupado em reivindicar do presidente regional, Murilo Zauith, a indicação para a Comissão Provisória. É que por causa do sobrenome, há a impressão que ele é parente de Sérgio Assis, ex-presidente da Executiva Estadual. Ambos, no entanto, estão bem situados dentro do partido sob a batuta de Zauith.

Como nos últimos processos eleitorais, os tucanos ensaiam alçar voo mais alto. Em 2012, segundo o presidente regional do PSDB, Reinaldo Azambuja, o partido vai investir em chapas autênticas.

“Campanha não é guerra. Não temos armas, não vamos formar exército, mas vamos organizar um time de pessoas que querem o melhor para Campo Grande e oferecer um projeto digno dos anseios da população da nossa cidade morena”, discursou Azambuja em reunião com tucanos na Capital.

O ex-vereador de Campo Grande e herdeiro político do ex-prefeito Lúdio Coelho, Edmar Neto (PSDB), usou o Twitter para manifestar o voto da família Coelho à reeleição de Francisco Maia na Acrissul (Associação de Criadores de Mato Grosso do Sul). "O Maia É meu candidato. Minha família e eu o apoiamos na eleição passada e a maioria continua com ele!”, tweetou Edmar.

Ao proferir palestra em Campo Grande, o juiz federal, Odilon Oliveira, comentou que é criticado por utilizar a escolta policial e, em sua defesa, rebateu a acusação. “Dizem que gasto dinheiro do povo (com escolta), mas não gasto. Sacrifico a liberdade minha e da minha família. Estou empenhando minha vida”, disse.

Ao falar das ameaças que juízes recebem em todo País, o magistrado se definiu como “curtido” com o mundo da justiça, onde declarou ter vivido bastante e que, agora, o resto é lucro.

No decorrer de sua palestra, Odilon fez duras críticas aos “macrocriminosos”. Afirmou que pobres morrem na cadeia e que os grandes criminosos, que classificou como “sebosos”, são beneficiados pelos artifícios do arcabouço jurídico.

O juiz federal fez duas homenagens durante sua fala: ao desembargador federal Fausto de Sanctis e ao deputado federal e delegado federal Protógenes Queiroz, que estiveram à frente da Operação Satiagraha.

Maioria prefere Lava Jato à Copa do Mundo
Copa? – Pesquisa do Instituto Paraná mostra que, a menos de um mês do Mundial da Rússia, o brasileiro não está muito motivado com o assunto. A consul...
Ex-ministro não errou o “do Sul”, mas...
Gafe - O ex-ministro Henrique Meireles (MDB) em um dos diversos discursos no evento em Campo Grande neste sábado (19) confundiu Mato Grosso do Sul co...
PMs presos têm “festival de ações”
Conhecidos da justiça - Entre as duas dezenas de policiais militares de Mato Grosso do Sul presos esta semana por suspeita de facilitar a vida dos co...
O entrave no cadastro de pedófilos
Entrave burocrático – Autor do projeto de lei que criou o cadastro de pedófilos em Mato Grosso do Sul, o ex-deputado estadual Carlos Alberto David, d...


Homens como o juiz Odilon de Oliveira, merecem que o dinheiro publico pague por sua segurança, pessoas como ele que defendem a lei e a utilizam para fazer justiça tem que ter a segurança necessária paga pelos cofres públicos, só assim a justiça é deveras vista pela população. Sabemos que os crápulas por ele tirados de circulação não o perdoariam se o encontrassem andando pela rua, como eu e você.
 
Antonio Morelli em 06/08/2011 09:12:07
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions