A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 18 de Setembro de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


13/08/2018 06:00

Cristhiano Luna é o nosso Lula

Ângela Kempfer

Livre - Um dos crimes de maior repercussão em Campo Grande teve novo capítulo na semana passada. O STF concedeu liminar e soltou Cristhiano Luna, assassino do segurança Brunão. Ele deve ficar em casa, pelo menos, até que seja julgado o mérito do Habeas Corpus. A defesa quer que ele aguarde em liberdade recurso pela anulação da sentença, alegando irregularidades no júri popular realizado em novembro de 2017.

Nosso Lula - O caso seguiu o mesmo caminho de pedido apresentado pela defesa de Lula no ano passado, na época, para evitar a prisão do ex-presidente até julgamento final de habeas corpus. O assunto sempre levanta o debate, porque trata da legitimidade cumprimento de pena já após condenação em segunda instância judicial.

Tempos estranhos - Na decisão sobre Cristhiano, o ministro Marco Aurélio Mello deixa clara a insatisfação diante de outros entendimentos sobre a questão, que acabam mantendo réus presos mesmo com recurso ainda a espera de julgamento no STF. “Tempos estranhos os vivenciados nesta sofrida República! ...Em época de crise, impõe-se observar princípios, impõe-se a resistência democrática, a resistência republicana", comentou ao conceder liminar ao sul-mato-grossense.

Último recurso - Marco Aurélio também votou a favor da liminar para que Lula não fosse preso até o julgamento do HC e ao liberar Cristhiano citou o artigo da Constituição que garante: “ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória”.

O amor venceu - A Carreta da Justiça que percorre Mato Grosso do Sul mostra que a fama de mais separações do que casamentos não vinga, pelo menos, no interior.  Em Selvíria, o último município atendido, foram realizadas 76 conversões de união estável em casamento, contra apensa 9 divórcios.

Vilã - A cesárea nunca saiu do alvo por conta dos altos índices desse tipo de cirurgia no Brasil, mas agora os militantes do parto normal ganharam mais uma estatística como argumento.

Parto precoce - O ideal é que a gestação atinja entre 39 e 41 semanas, mas pesquisa realizada com maternidades do País mostra que 4 entre 10 crianças nascem antes deste período, entre 37 e 38 semanas, graças as cirurgias agendadas.

Fora da lista - Dois estados estão fazendo bonito no combate a violência contra mulher, mas Mato Grosso do Sul não é um deles. Apesar do Estado ser o primeiro a receber uma unidade da Casa Mulher Brasileira, não entrou na lista de bons exemplos. Os elogios são para as redes de enfrentamento do Distrito Federal e do Rio Grande do Norte, que têm se destacado em âmbito nacional por boas práticas no acolhimento e atendimento.

Mensagem de pai – O prefeito Marquinhos Trad (PSD) relembrou, no fim de semana, conselho bíblico durante evento no Distrito de Rochedinho, distante 40 quilômetros de Campo Grande. As crianças orientou: “o que mais alegra Jesus é filho que honra seu pai, assim obedeçam os pais de vocês”.

Olé – Trad aproveitou para dizer que tem torcida favorável a sua administração. Amante do futebol pontuou que “time de futebol ganha por conta da torcida e a torcida não aparece, só os jogadores e técnico”. Assim, ele completou: “tem muita gente que torce pela gente”.

Sem coração – Mal súbito levou ônibus intermunicipal a parar no aeroporto de Capital para que um passageiro de 60 anos fosse socorrido. O motorista do veículo, quando da chegada do Corpo de Bombeiros, decidiu seguir viagem não sem antes cobrar de volta cobertor que já protegia um corpo inerte. Em sua defesa o condutor justificou que a empresa descontaria o valor do item de seu salário. A situação indignou quem acompanhou a cena.

O "legado" de Pedrossian para Marquinhos
Para a história – O ex-prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PTB), revelou a coluna uma espécie de recomendação dada ao irmão, Marquinhos Trad (PS...
A caminhada dos políticos no presídio
Atividade física – No último dia da prisão temporária, o deputado estadual Zé Teixeira (DEM) foi visto fazendo caminhada no presídio militar, no Jard...
MDB de MS "esquece" Meirelles
Sumidinho – A campanha do MDB local na tevê está veiculando uma “colinha” para o eleitor ensinando a votar nos candidatos da legenda. Quando chega a ...
Bolsonaro, adesões e "traições"
Adesões – A medida em que as pesquisas para a eleição à presidência têm saído, os candidatos que apoiam Jair Bolsonaro, por enquanto na liderança, es...


A colunista é uma abestalhado.
Comparar um assassino frio que tanta dor causou a uma família com um político que foi condenado por um tal "ato de ofício indeterminado" é de tamanha imbecilidade que envergonha o jornalismo.
 
Critico em 13/08/2018 07:59:11
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions