A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 18 de Outubro de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


30/12/2010 06:00

Proibido fumar

Jogo Aberto

A prefeita Délia Razuk (PMDB) soltou o verbo ao assinar convênios com a Caixa. Disse que os empresários sempre tiveram uma grande desconfiança em investir em Dourados, mas que agora “não existe mais caixa por trás” e a cidade retomou o rumo, após a “faxina geral” pela qual passou a administração municipal.

Délia, aliás, se mostrou vaidosa com os fotógrafos que registraram o evento. Tímida com jornalistas, ela pediu que eles esperassem ela arrumar os cabelos e disse que queria sair bem na foto.

Superintendente da Caixa, Paulo Antunes se divertiu com a possibilidade de lançamento de um “banco barco” no Pantanal, a exemplo do que foi inaugurado no Norte do País. “Alguns gerentes já até se candidataram, mas só vai quem souber pescar”, brincou.

O prefeito Ruiter Cunha (PT) diz que pode disputar a Câmara, já que Corumbá há tempos não tem um representante no Congresso, e que Paulo Duarte (PT) é apenas “um dos” nomes para sucedê-lo. Entretanto, a verdade é que os dois devem promover um verdadeiro troca-troca: o que é prefeito vira deputado, e vice-versa.

Mesmo se tratando de um evento importante, Nelsinho Trad (PMDB) mandou o secretário de Governo representá-lo na assinatura de convênios com a Caixa. Rodrigo Aquino informou apenas que ele estava em “outra agenda” e não revelou, sob hipótese alguma, que compromisso misterioso era esse.

Nas entrevistas, a prefeita interina de Dourados, Délia Razuk (PMDB), economiza nas palavras e evita críticas à decisão do partido de apoiar Murilo Zauith (DEM). Mas será difícil tê-la no mesmo palanque que o democrata. Até agora, ela não aceitou ver naufragar o projeto de permanecer no cargo.

Em março, Délia retorna à Câmara Municipal. Ela terá dois anos para tentar convencer o partido a ser candidata a prefeita. Se o projeto não vingar, restará a reeleição como vereadora.

Atual suplente do senador, Antonio João Hugo Rodrigues deu uma cutucada ontem em Delcídio do Amaral (PT). Ele escreveu que o “Antonio Fagundes de MS” “joga em todas as pontas, menos no PT”. Para o empresário, Delcídio só não deixa o Partido dos Trabalhadores porque a legislação não permite.

A TV Guanandi (afiliada da Band) virou motivo de piada de funcionários da concorrência após fazer uma retrospectiva com imagens da internet e outras de pouca qualidade, em que é possível identificar os pixels (pontinhos).

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) está apertando o cerco ao fumo. Ela propôs restringir às tabacarias a exposição dos produtos derivados do tabaco, como o cigarro, além de proibir a venda pela internet. A consulta pública começou a ser feita nesta semana e vai até 31 de março de 2011. Sugestões podem ser enviadas ao e-mail controle.tabaco@anvisa.com.br.

Campanha, tiro na escola e oportunismo
“Guerra virtual” – Não podia ser diferente. O episódio lamentável em que uma criança de 9 anos entrou armada na sala de aula em Campo Grande e atirou...
Justiça agora pode até cobrar Delcídio
Ainda à espera - A Justiça Eleitoral rejeitou o registro de candidatura de Delcídio Amaral (PTC) ao Senado, depois da derrota nas uras. A juíza Eliza...
Clima de campanha não poupa nem festões
Todo lugar - O clima de campanha, neste segundo turno polarizado, não deixa escapar nem os casamentos. Durante festa no sábado no bufê Murano, na Ave...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions