ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEXTA  07    CAMPO GRANDE 23º

Jogo Aberto

Combustível

Por Jogo Aberto | 10/01/2011 06:00

Depois de saber que seu gabinete será vizinho do palhaço Tiririca, o recém-eleito Luiz Henrique Mandetta (DEM) fez outros comentários sobre seu futuro espaço na Câmara. “Não tem banheiro, garagem não tem cobertura e o carro fica no sol. Bem legal”, divertiu-se, ao comentar sobre a "ala dos humildes".

O jornal “O Globo” informou que ex-governadores e petistas derrotados nas últimas eleições estão em “busca frenética” por cargos federais. Zeca do PT foi incluído na lista ao lado de Ana Júlia (PA), o ex-ministro Patrus Ananias (MG), a senadora Fátima Cleide (RO) e os ex-deputados Carlos Abicalil (MT) e Paulo Rocha (PA).

Outro que corre nos bastidores para “garantir o seu” é o ex-deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT). Ele luta para ficar com o comando da Eletrosul. Chegou a dizer à presidente Dilma que não está atrás de salário, e sim de espaço para “fazer política”.

A vice-governadora Simone Tebet (PMDB), que está no comando do Executivo durante as férias de André Puccinelli (PMDB), iniciou uma pequena reforma em seu gabinete, antes ocupado por Murilo Zauith (DEM). Na prática, o local ganhará um toque mais feminino.

O prefeito Nelsinho Trad mexeu em vespeiro ao declarar que pode apoiar candidato de fora do PMDB para sua sucessão. Paulo Siufi e companhia limitada, que defendem nomes do próprio partido, não gostaram nada desse papo.

Ex-secretário de Planejamento de MS, o ministro Paulo Bernardo (Comunicações) foi apontado pelo jornal Folha de São Paulo como um dos pivôs da crise com o PMDB na briga por espaços no governo Dilma, ao lado do também ministro Alexandre Padilha (Saúde). Os dois são filiados ao PT.

Bernardo e Padilha lideram as nomeações do segundo escalão, superando até as do vice-presidente Michel Temer. O ex-secretário do governo Zeca do PT já fez 12 nomeações para cargos de direção, assessoramento especial e outras vagas comissionadas. Padilha fez ainda mais: 17.

O deputado Junior Mochi (PMDB) deu um puxão de orelha nos vereadores de Campo Grande. “Temos que acabar com essa mania dos vereadores trocarem nome de rua na cidade”, comentou. Ele não se conforma com a mudança do nome da rua Furnas para Dr. Paulo Coelho Machado.

O técnico Adilson Batista quer mais do atacante Keirrison. Diz que mesmo com o sul-mato-grossense na equipe, o Santos não tem um centroavante, porque Keirrison não é um “trombador” e que espera mais do atleta nesta temporada.

O Águia Negra, de Rio Brilhante, fechou contrato com uma empresa de biocombustívies. A Delta Biocombustíveis patrocinará a equipe no Campeonato Estadual. A marca da empresa ficará nas mangas das camisas.