A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


01/07/2015 06:00

Ex-secretário sonha com a vaga do ex-chefe na Capital

Edivaldo Bitencourt

Outro – O ex-secretário municipal de Infraestrutura, Semy Ferraz, saiu do PT. No entanto, ele não deve se filiar ao PPS. O ex-petista vai se filiar no próximo sábado ao PSOL, um partido mais à esquerda do que o PT. Ontem, o Jogo Aberto informou que ele tinha se filiado ao PPS.

Sonho meu – Semy passa a ser opção para disputar a Prefeitura Municipal de Campo Grande. Ele não pretende disputar a prefeitura de Paranaíba, que já concorreu e não ganhou uma vez. No entanto, a concorrência deve ser dura, já que o partido conta com o professor Sidney Melo, que disputou o Governo no ano passado.

Estratégia – O ex-petista pode ser arma do PSOL para eleger o primeiro vereador em Campo Grande. Ex-deputado estadual e ex-secretário, Semy pode ser o candidato a uma das 29 vagas na Câmara Municipal.

Tranqüilo – O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) revelou, durante encontro na Fetems, que manteve a tranquilidade durante a greve do magistério. Ele disse que apesar da tensão durante os oito dias de greve, o objetivo das duas partes foi o mesmo, o reajuste no piso da categoria.

Encontro – Na sexta-feira, o tucano vai a Goiânia (GO) para reunião com todos os governadores. Eles vão discutir a partilha dos royalties do pré-sal, que prevê o investimento de 75% em educação e 25% em saúde.

Mais pontos - O governador e o presidente da Fetems, Roberto Botarelli, possuem alguns pontos em comuns, apesar da disputa entre o PSDB e o PT. Os dois são corintianos. Eles também, segundo o governador, querem uma educação melhor e avançar nas políticas públicas para o setor.

Inoportuno – A senadora Simone Tebet (PMDB) criticou a proposta para se votar em regime de urgência a mudança na exploração do pré-sal. O senador José Serra (PSDB/SP) propõe a retirada da cláusula que obriga a Petrobras em todas as licitações da exploração do petróleo.

Tiro no pé – Em greve há quase 40 dias, os professores deram um motivo para a prefeitura adiar a apresentação de nova proposta para acabar com a greve. Eles denunciaram o prefeito Gilmar Olarte (PP) por não cumprir a lei municipal que determina o pagamento do piso nacional para jornada de 20 horas.

Estaca zero – Após ser convidada pelo Ministério Público Estadual para uma reunião, a prefeitura decidiu suspender a apresentação de nova proposta. Na briga, estudantes da rede municipal continuam sem aulas e devem ficar sem as férias escolares de julho.

Briga sem fim – A vaga de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado virou uma novela sem fim. A volta do conselheiro José Ricardo Cabral a ativa não pôs fim a celeuma causa pela nomeação do ex-deputado Antonio Carlos Arroyo para a vaga. Agora, a corte fiscal vai investigar a conduta de José Ricardo e pode aposentá-lo compulsoriamente.

(colaborou Leonardo Rocha)

2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...
Secretário torce e comemora venda da folha
Torcida - Parecia um jogo valendo título a forma como o secretário de Finanças e Planejamento de Campo Grande, Pedro Pedrossian Neto, acompanhava a a...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions