ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, SEGUNDA  27    CAMPO GRANDE 15º

Jogo Aberto

Guardas podem ter "direito" a cortejo com viaturas pós-morte

Por Caroline Maldonado, Jhefferson Gamarra, Izabela Cavalcanti e Fernanda Palheta | 11/04/2024 06:00

Honras pós-morte – Um mês após o início da manifestação em frente à Prefeitura de Campo Grande com direito a acampamento ocupado por guardas civis metropolitanos, a Câmara Municipal votará projeto do Executivo municipal para instituir homenagem aos agentes que morreram no cumprimento do dever, em gratidão aos relevantes serviços prestados. O texto está na pauta de votação desta quinta-feira (11). Se a maioria dos vereadores aprovar, os falecidos terão direito a velório especial.

Cortejo com viaturas – A prefeitura ainda não está pagando o adicional de periculosidade e fazendo as promoções de cargo, reivindicações feitas pela categoria, mas quer garantir as honrarias após a morte. O projeto prevê para os guardas algo semelhante ao que já existe para militares, o cortejo fúnebre com viaturas, guardas fúnebres, escolta, banda de música e cerimônia religiosa.

Prefeita Adriane Lopes à cavalo durante tarde na Expogrande (Foto: Instagram/Reprodução)
Prefeita Adriane Lopes à cavalo durante tarde na Expogrande (Foto: Instagram/Reprodução)

Presença garantida – Além de vestir a camisa da Expogrande, a prefeita Adriane Lopes (PP) montou cavalo para fotos e vídeo nesta quarta-feira (10). O momento ocorreu durante aula prática do curso com equinos da Sejuv e Subea. A prefeita parece não dominar a montaria, mas não se intimidou e disse que adorou a experiência. Ela tem ido ao estande da prefeitura na feira todos os dias, de manhã, à tarde ou à noite.

Transporte alternativo – Ciente do congestionamento quilômetros causado pelo trágico acidente que vitimou 6 pessoas na BR-163 no Distrito de Anhanduí, o governador Eduardo Riedel (PSDB) precisou utilizar o helicóptero do governo para fazer o trajeto de pouco mais de 100 quilômetros entre Campo Grande a Nova Alvorada do Sul, onde participou da abertura da segunda edição da Expocanas, feira voltada ao setor sucroenergético.

Alternativa – Com espaço limitado na aeronave, a equipe que acompanha o governador nas agendas oficiais precisou encarar um longo trecho alternativo e sem pavimentação para driblar o congestionamento e chegar ao evento. O staff do governador desviou o caminho pelo Distrito de Capão Seco, pela MS-258 em Sidrolândia, até o acesso a BR-163, em Anhanduí.

Chama o bombeiro – O governador Eduardo Riedel e o secretário Jaime Verruck, da Semadesc (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação), ganharam equipamentos de prevenção individual usado pelos militares nos combates a incêndios. No kit há bota, capacete branco do comandante, e a roupa especial. Ou seja, os dois estão prontos para enfrentar o fogo do Pantanal se brigadistas precisarem de reforços.

Convite – A entrega foi feita pelo Coronel Frederico Reis, do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso do Sul, durante o 1° Workshop de Prevenção aos Incêndios Florestais em 2024. Ele aproveitou a oportunidade para entregar a roupa e convocá-los para a “temporada de resposta” às queimadas.  “Já se preparando para a temporada de resposta, os senhores estarão convidados”, disse aos risos.

Força policial – O deputado federal Rodolfo Nogueira (PL) está tentando alterar o Código de Processo Penal para  autorizar uso da força policial contra quem mantiver pessoas como reféns. A lei admite o procedimento somente quando o agente se depara com resistência ou em caso de fuga. O projeto de lei do parlamentar passou pela Comissão de Segurança Pública da Câmara dos Deputados. A proposta ainda será analisada pela CCJ (Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania) e só então poderá ser votada entre os deputados.

Pequenos gestos – A senadora Soraya Thronicke (Podemos) usou um exemplo do Japão para defender um projeto de lei que cria a Semana de Promoção da Educação para a Integridade. Ela disse que naquele País, quem entra no trem bala para fazer a limpeza é aplaudido pelos usuários. Outra coisa que a impressionou é que crianças de escolas públicas e particulares limpam os ambientes em modelo de rodízio. Ela disse que “temos muito a aprender” ao relatar o projeto, aprovado pela Comissão de Educação do Senado.

Fez questão – O deputado federal Marcos Pollon (PL) fez questão de votar contra a manutenção da prisão preventiva do deputado federal Chiquinho Brazão (sem partido-RJ), apontado como o mandante da execução da vereadora Marielle Franco. Mesmo participando de agendas em Bruxelas, na Bélgica, ele registrou votou na sessão on-line pela soltura do colega, preso na Penitenciária Federal de Segurança Máxima de Campo Grande.

Nos siga no Google Notícias